Microsoft investe US$ 300 milhões no Nook, da Barnes & Noble

Com investimento, Microsoft e Barnes & Noble tentam fazer frente à concorrência da Amazon e da Apple

Agência Estado |

selo

Nova York - A gigante norte-americana do software Microsoft está investindo US$ 300 milhões no negócio de livros digitais e de dispositivos eletrônicos para leitura da rede Barnes & Noble, conhecidos como Nook, segundo o jornal The Wall Street Journal.

Getty Images
Nook, leitor de e-books da Barnes & Noble, permite ler também conteúdo de revistas
Pelo acordo anunciado pelas empresas, a Microsoft terá uma participação de 17,6% em uma nova subsidiária que reunirá o Nook e também o negócio de textos universitários da rede de livrarias, com um valor estimado em US$ 1,7 bilhão. O atual valor de mercado da Barnes & Noble, em comparação, é hoje de cerca de US$ 791 milhões.

O acordo deve alimentar o argumento de alguns analistas e investidores de que a Barnes & Noble deveria separar o negócio digital da rede varejista, afirmou o jornal.

Como parte do acordo, a Microsoft incluirá um aplicativo do Nook no Windows 8, o novo sistema operacional da empresa, cuja versão prévia será lançada no começo de junho. Nos próximos meses, deverão começar as vendas de computadores e tablets equipados com o novo sistema.

A aliança ocorre depois de as empresas travarem uma batalha legal por causa do Nook. No ano passado, a Microsoft processou a Barnes & Noble e os fabricantes do Nook, sob o argumento de que o dispositivo infringia patentes da empresa de software. Em sua defesa, a Barnes & Noble afirmou que a Microsoft estava "perseguindo" empresas menores que usam versões do sistema operacional Android, do Google, como é seu caso com o Nook.

O acordo levou ao fim da briga judicial e, no futuro, a Barnes & Noble e a nova subsidiária terão um licença com direito a royalties de patentes da Microsoft para o Nook, disseram as empresas, de acordo com o WSJ. Como anunciado em janeiro, a Barnes & Noble disse hoje que continua estudando a possibilidade de segregar as operações relacionadas ao Nook, mas afirmou que a separação talvez não ocorra. As informações são da Dow Jones. (Sergio Caldas)

Leia tudo sobre: microsoftnooke-reader

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG