Acesso nesses países cresce 10 vezes mais rápido do que em nações mais desenvolvidas

O uso de internet em países emergentes deve crescer 11% ao ano e esses países representarão 61% do total de usuários de internet em 2016, de acordo com novo estudo da consultoria McKinsey Group, apresentado durante o evento Google GPS 5.0, realizado esta semana em Santiago (Chile). Juntos, os países emergentes atualmente reúnem mais de 1 bilhão de usuários de internet.

Lan House na Tailândia: emergentes lideram crescimento da internet
Getty Images
Lan House na Tailândia: emergentes lideram crescimento da internet
“O acesso a internet está crescendo nesses países cerca de 10 vezes mais rápido do que nos países desenvolvidos”, disse Juan Bertiche, analista da McKinsey na Argentina, durante uma apresentação no evento.

Em 2005, havia 319 milhões de usuários de internet nos países emergentes, o que representava 33% do total; cinco anos depois, o número subiu para 974 milhões de usuários, mais da metade do total em todo o mundo.

Segundo Bertiche, mais de 310 milhões de usuários de dispositivos móveis, entre eles smartphones e tablets, estão nos países emergentes. Segundo o estudo, o número de dispositivos móveis deve continuar crescendo rapidamente em todo o mundo até 2016. “O número de acessos móveis deve superar 80% do total de conexões de banda larga em todo o mundo”, disse Oliver Flögel, secretário executivo de desenvolvimento digital do governo do Chile, durante a apresentação.

Uso de redes sociais nos emergentes

O uso de redes sociais em países emergentes é maior que nos países desenvolvidos, segundo a McKinsey. A média global é de 17% do tempo total na web dedicado a sites de relacionamento. Nos países emergentes, o uso destes serviços é muito mais intenso: no México, por exemplo, os internautas passam cerca de 30% do tempo em redes sociais; na Malásia, 33% do tempo é gasto nestes sites.

O estudo mostra ainda que a base de internautas que falam idiomas que não são o inglês representa 73% do total da internet e está crescendo, mas numa velocidade superior à da quantidade de conteúdo nestes idiomas. Entre 2000 e 2011, a base de usuários com idioma inglês nativo cresceu 301%, enquanto o número de usuários árabes aumentou 2.501% e de chineses aumentou 1.479%.

“Há 2,5 vezes mais conteúdo em alemão na internet do que em espanhol, mas o número de países que falam espanhol é quatro vezes maior”, diz Adriana Noreña, diretora do Google para a América Latina. O estudo prevê que, nos próximos anos, os conteúdos criados em outros idiomas devem aumentar significativamente.

*A jornalista viajou a convite do Google.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.