Fabricante de software pode fazer aporte financeiro na empresa finlandesa

Em discurso aos funcionários da Nokia em janeiro de 2011, o presidente-executivo Stephen Elop, então havia quatro meses no cargo, comparou a situação da companhia a ficar encurralado em uma plataforma em chamas.

Vendas dos smartphones Lumia são decisivas para futuro da Nokia
Getty Images
Vendas dos smartphones Lumia são decisivas para futuro da Nokia
Quase um ano e meio depois, com o smartphone Lumia longe de levantar as vendas, a condição da Nokia continua desesperadora. As ações perderam 90 por cento em cinco anos e três grandes agências de rating classificaram a dívida da fabricante como especulativa.

A Microsoft, onde Elop já trabalhou e cujo software é base para o Lumia, tende a parar de ajudar a Nokia e vê-la como uma porta de entrada valiosa para o mercado de celulares?

Analistas atribuíram o declínio da Nokia em grande parte à resposta tardia à Apple, cujo iPhone redefiniu o mercado de smartphone em 2007. Muitos veem uma união com a Microsoft como possivelmente a última chance para dar uma reviravolta.

Para a Microsoft, a relação é importante porque a Nokia foi a primeira grande entrada para o mercado de smartphone, após uma década de investimentos pesados. Durante esse período, outras fabricantes de celulares ou tinham que produzir o próprio software -como a Apple- ou tinham que recorrer ao Android do Google.

"Se a Nokia acabar em dificuldades financeiras, acredito que haverá uma ajuda", disse o analista Sami Sarkamies, da Nordea.

Nokia e Microsoft se negaram a comentar o assunto.

(Por Victoria Howley)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.