Alterações foram feitas depois de cobrança de autoridades da Europa

O Facebook anunciou nesta sexta-feira que realizará uma atualização de sua política de dados para explicar de uma forma "mais transparente e fácil de entender" como administra as informações de seus usuários.

O Escritório do Comissário de Proteção de Dados da Irlanda, que regula sua filial europeia, cobrou uma melhora em sua política de uso de dados para passar a indicar, de maneira pormenorizada, o modo em que utilizam a informação de cada usuário, informa a rede social em seu site oficial.

Desta maneira, o usuário poderá perceber algumas mudanças na nomenclatura usada pela rede social, que substituirá a palavra "perfil" por "biografia" e "publicação" por "história", além de apresentar referências de novas funções, como as fotos de capa relacionadas com a biografia.

Assim, as seções "Tua informação" e "Informação" servirão para indicar que dados do usuário serão sempre públicos e também para especificar a informação que o Facebook obtém quando alguém usa a rede social através de um aplicativo móvel.

Essas novas funções também explicarão como as informações que o Facebook recebe de cada pessoa são usadas. "Proporcionamos mais exemplos da maneira em que podemos utilizar esses dados para seguir protegendo as melhores funções e os melhores serviços possíveis", assinala a nota publicada no site oficial.

Sobre a eliminação e desativação de uma conta, o Facebook indica que serão apresentadas informações para esclarecer "que os amigos seguirão em sua lista mesmo se tiverem suas contas desativadas".

A rede social de Mark Zuckerberg também incluiu mais detalhes sobre a forma como as pessoas vão poder encontrar um perfil, o que dará possibilidade do usuário configurar seu perfil para controlar se alguém poderá ver suas informações de contato, como endereço de e-mail e número de telefone, na biografia.

Até o dia 18 de maio, os usuários de Facebook ainda poderão enviar sugestões e propostas para melhorar a política de dados da empresa.

    Leia tudo sobre: facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.