Tamanho do texto

Enquanto Samsung e Apple avançam, Nokia foi a mais afetada pela queda nas vendas de aparelhos

HELSINQUE - As vendas mundiais de celulares caíram em 2% entre janeiro e março, depois de 10 trimestres consecutivos de crescimento, porque os compradores chineses optaram por esperar novos modelos e as incertezas econômicas influenciaram negativamente os mercados desenvolvidos, de acordo com a consultoria Gartner.

LEIA TAMBÉM:
Brasil tem mais usuários de smartphone do que França e Alemanha

Apesar de investimentos em novas linhas de celulares, Nokia perde mercado para Samsung e Apple
Getty Images
Apesar de investimentos em novas linhas de celulares, Nokia perde mercado para Samsung e Apple
Os dados divulgados na quarta-feira confirmam que a sul-coreana Samsung se tornou a maior fabricante mundial de celulares no período, colocando fim ao reinado de 14 anos da finlandesa Nokia, que vem perdendo terreno há anos, especialmente nos celulares inteligentes. "O ambiente econômico é desafiador na Europa Ocidental e América do Norte", disse Anshul Gupta, analista do Gartner.

As vendas de celulares na China, o maior mercado mundial de telefonia móvel, caíram em mais de 6% ante o primeiro trimestre do ano passado, porque os consumidores decidiram esperar pela chegada de modelos mais avançados ao mercado, segundo o analista. Os produtos devem chegar ao país neste trimestre ou no próximo.

Gupta afirmou que a Nokia foi a maior prejudicada pela desaceleração geral da demanda. Sua fatia de mercado caiu a 19,8% ante 25,1% no primeiro trimestre de 2011, e a participação da empresa no segmento de celulares inteligentes caiu a apenas nove por cento no período. "A maior parte do mercado perdido pela Nokia nos celulares inteligentes foi capturada pela Samsung e Apple", disse Gupta.

A fatia de mercado da Samsung subiu a 20,7%, enquanto a Apple, a terceira colocada no mercado mundial de celulares pelo critério de volume, viu sua participação mais que dobrar, para 7,9%.

O Gartner afirmou que o começo lento do ano era causa de cautela quanto ao restante de 2012, e que por isso reduziria sua projeção de crescimento anual do mercado de celulares em 1%, ou 20 milhões de aparelhos.

O Gartner é a única companhia de pesquisa que está publicando dados sobre vendas reais ao consumidor, enquanto outros grupos de pesquisa se concentram nas estatísticas de produção. O papel dos dados de mercado está crescendo no setor, porque diversos fabricantes de celulares pararam de divulgar dados sobre seu volume de vendas.