Número de malwares para celulares e tablets aumentou 1.200% em um ano, impulsionado por ameaças focadas no sistema operacional do Google

O sistema operacional Android, do Google, continua a ser o principal alvo dos cibercriminosos. De acordo com novo estudo da McAfee, das 8 mil ameaças identificadas pela empresa de antivírus no primeiro trimestre de 2012 em todo o mundo, 87,5% foram desenvolvidas para o Android. O crescimento dos programas que atacam o Android deu impulso a um aumento de 1.200% no total de ameaças para dispositivos móveis no último ano.

LEIA TAMBÉM:
Android se torna principal alvo de vírus para smartphones
10 dicas para usar o smartphone com segurança
Golpes no Facebook fazem parte de esquema para venda de "Likes"

"As centenas de malwares para Android que identificamos no ano passado se transformaram em milhares no início de 2012", diz a empresa, no relatório. Além do Android, outros sistemas operacionais são alvo dos cibercriminosos: o Symbian, usado em aparelhos da Nokia, aparece em segundo lugar; o Java ME, usado nos sistemas operacionais de celulares básicos, os feature phones, aparece em terceiro. A lista não mostra o iOS e o Windows Phone.

De acordo com a McAfee, a maior parte do malware para o Android não é encontrada no Google Play, loja oficial de aplicativos do Google. Eles são hospedados em lojas de aplicativos menores, de terceiros, em regiões específicas, como China e Rússia. "A loja de aplicativos do Google passou por alguns incidentes, mas o número de ameaças encontradas lá é moderado", diz a empresa.

Entre as ameaças mais comuns para Android estão aplicativos que passam a exibir anúncios em qualquer tela do smartphone ou tablet, os chamados adwares - essa lista não inclui jogos e aplicativos gratuitos que exibem publicidade enquanto o usuário os executa.

Outro tipo de malware comum é um trojan que, ao ser instalado, dá o controle das funções do aparelho ao cibercriminoso. Eles passam a ter acesso a documentos pessoais, como fotos, e enviam SMS para números pagos, que cobram valores altos do usuário e os repassam à conta do cibercriminoso.

Número de malware para computadores bate recorde no início de 2012
Divulgação
Número de malware para computadores bate recorde no início de 2012
Malware para computador bate recorde

De acordo com o relatório da McAfee, a quantidade de malwares para computadores (Windows, Mac e Linux) alcançou 83 milhões no primeiro trimestre de 2012.

Segundo a McAfee, a empresa nunca havia registrado uma quantidade tão grande de malwares diferentes em um único trimestre. "Não sabemos quando chegaremos a 100 milhões de tipos diferentes, mas deve acontecer nos próximos trimestres", diz a empresa.

Outra tendência é o aumento de aplicativos maliciosos que usam certificados digitais válidos para convencer o usuário de que são legítimos. Só no primeiro trimestre de 2012, a empresa registrou 200 mil tipos de malware que usam este tipo de técnica. "Inspirados pelos vírus Duqu e Stuxnet, os cibercriminosos devem aumentar o número de ameaças como esta", diz o relatório.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.