Maior parte dos pedidos se referem a links que hospedam cópias piratas dos produtos da empresa, de acordo com relatório de transparência do Google

A Microsoft ficou no topo da lista de empresas que mais pediram a retirada de links do Google no último mês. De acordo com relatório de transparência do Google, foram mais de 500 mil pedidos registrados em abril de 2012. A maior parte deles se referem a sites que hospedam cópias piratas dos produtos da Microsoft.

Gráfico do Google mostra número de pedidos de remoção recebidos por semana
Divulgação
Gráfico do Google mostra número de pedidos de remoção recebidos por semana
O Google divulga os dados em um esforço para ser mais transparente sobre o que influencia os resultados de busca de sua ferramenta.

Os pedidos da Microsoft superam, inclusive, os de associações de gravadoras nos Estados Unidos e do Reino Unido, de acordo com o relatório. "Nós retiramos mais links do ar por conta de direitos autorais do que por qualquer outro motivo", disse um porta-voz do Google à agência de notícias AFP.

Trata-se da primeira vez que o Google divulga os pedidos de empresas em seu relatório de transparência. Até agora, a empresa mostrava apenas informações sobre os pedidos nos diversos países onde o Google atua, bem como a lista de países onde seus produtos são banidos.

Pedidos aumentam 120% em 10 meses

O número de pedidos de retirada de links dos resultados de busca do Google aumentaram 120% nos últimos 10 meses. Em julho de 2011, a empresa registrou 129 mil pedidos, enquanto que, em maio de 2012, o número aumentou para 284,8 mil. Só no último mês, de acordo com o Google, mais de 1,2 milhão de links foram retirados do ar.

*Com informações da BBC.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.