Plataforma Vuforia será integrada à nuvem e terá acesso a milhões de imagens

Entre as novidades anunciadas pela Qualcomm durante a conferência Uplinq 2012, realizada em San Diego (EUA) está a integração da plataforma de realidade aumentada Vuforia com bancos de dados remotos.

A Vuforia é uma plataforma usada por desenvolvedores em aplicações de realidade aumentada. Essas aplicações usam a câmera do smartphone para reconhecer objetos do mundo real e fornecer mais informações sobre eles.

Wright, da Qualcomm, usa um aplicativo de realidade aumentada para obter mais informações sobre uma blusa
ig
Wright, da Qualcomm, usa um aplicativo de realidade aumentada para obter mais informações sobre uma blusa

Para reconhecer um objeto, o Vuforia compara a imagem capturada pelo usuário com uma imagem previamente conhecida. No momento, o sistema só consegue comparar a imagem tirada com até 80 imagens guardadas no aparelho. Isso limita o uso do sistema principalmente em grandes empresas de varejo, como lojas de roupas, que têm milhares de itens em seus catálogos.

A partir de sua próxima versão, porém, o Vuforia poderá comparar a imagem capturada com bancos de dados online com milhões de imagens. Uma versão beta do novo recurso está disponível para desenvolvedores e a versão final deve estar pronta até o fim do ano.

Em uma apresentação na Uplinq, Jay Wright, diretor-sênior de negócios da Qualcomm, demonstrou como uma aplicação com Vuforia pode reconhecer uma peça de roupa e fornecer mais dados sobre ela.

Os aplicativos criados com o Vuforia funcionam em diversos ambientes e aparelhos, incluindo o iPhone, e não estão restritos a smartphones com processadores da Qualcomm. A tecnologia Vuforia está presente em mais de mil aplicativos de realidade aumentada atualmente no mercado.

Realidade aumentada x QR Code

Com o avanço de aplicativos de realidade aumentada surgem os primeiros comentários sobre um possível fim do QR Code (pequenos desenhos que, quando fotografados pela câmera do smartphone, levam o aparelho a acessar sites e exibir informações). Mas, para Rob Chandhok, presidente da unidade de internet e estratégia de software da Qualcomm, esse não será o caso.

Para ele, o QR code continuará a ser uma boa alternativa para produtos específicos e únicos. Quando houver necessidade de detectar um produto genérico ou produzido em massa, como uma blusa qualquer numa loja, um aplicativo de realidade aumentada pode ser a melhor alternativa assim que essa tecnologia chegar a um patamar mais sofisticado.

*O jornalista viajou a convite da Qualcomm.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.