Tamanho do texto

Punição seria a maior já aplicada por órgão de proteção ao consumidor dos EUA a uma empresa

O Google deve pagar uma multa de US$ 22,5 milhões (R$ 45 milhões) por ter contornado indevidamente as configurações de privacidade do navegador Safari, da Apple. Segundo o Wall Street Journal , a multa aplicada pelo FTC (órgão de proteção ao consumidor dos EUA) é a maior já imposta a uma empresa.

Leia também:
Veja seis "maldades" do Google

Em fevereiro deste ano, o Wall Street Journal revelou que o Google usava um truque de programação para "enganar" as configurações de privacidade do Safari , navegador da Apple presente no iPhone e no iPad. O código irregular criado pelo Google permitia que usuários "curtissem" anúncios publicitários usado o botão +1, da rede social Google+. Poucos dias após a descoberta, a Microsoft acusou o Google de ação semelhante para enganar o Internet Explorer.

No início de março, órgãos de proteção a privacidade dos EUA e Europa começaram a investigar o assunto . Segundo o Wall Street Journal, o acordo que envolve o pagamento da multa ainda está sob análise e pode ser alterado até a publicação do documento final. A publicação observa que o valor da multa é pequeno em relação ao lucro da empresa, na casa dos bilhões de dólares anuais. Mas representa mais um fato negativo na atuação do Google na área de privacidade.