Computadores usados por cibercriminosos enviavam 18 bilhões de mensagens de spam por dia, o que representa 18% de todo o spam enviado no mundo

Pesquisadores de empresas de segurança divulgaram hoje que desligaram a botnet Grum, a terceira maior rede de computadores zumbis do mundo. Os cibercriminosos usavam esta rede para enviar cerca de 18 bilhões de mensagens de spam por dia, quase um quinto de todo o spam gerado por dia em todo o mundo.

LEIA TAMBÉM:
Golpes no Facebook fazem parte de esquema para venda de "likes"
Conheça os golpes mais populares no Facebook e no Twitter

Na última terça-feira, os pesquisadores bloquearam a botnet e tomaram o controle de servidores na Holanda e no Panamá. Contudo, segundo Atif Mushtaq, pesquisador da empresa FireEye, os cibercriminosos transferiram os comandos para envio de spam para outras máquinas localizadas na Rússia e Ucrânia. "A Ucrânia tem sido o paraíso para os cibercriminosos que usam bots e desligar os computadores neste país nunca é fácil", diz Mushtaq, em uma mensagem no blog oficial.

O pesquisador compartilhou a informação sobre a nova localização dos computadores zumbis com outros pesquisadores, inclusive localizados na Rússia e Ucrânia. Depois de três dias de trabalho conjunto, eles conseguiram, com a ajuda dos provedores de internet locais, desligar a botnet Grum.

Segundo o jornal The New York Times , no início deste ano, funcionários da Microsoft também conseguiram desligar uma botnet que incluia computadores localizados nos estados de Illinois e Pensilvânia (EUA). Essas máquinas eram usadas por cibercriminosos para rodar o Zeus, uma botnet que rouba informações bancárias de internautas, bem como números de cartão de crédito, após infectar os computadores com malware.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.