Nova tecnologia está presente no celular 808 Pureview e deve chegar a outros aparelhos da empresa

Em fevereiro de 2012, a Nokia anunciou o 808 Pureview, um celular com câmera de sensor de 41 megapixels e capacidade de tirar fotos com resolução de 38 megapixels. O aparelho chegou ao Brasil na semana passada , por R$ 1.999. Logo quando foi anunciado, o alto número de megapixels gerou inúmeras desconfianças dos mais incrédulos. Tamanha capacidade num dispositivo móvel parecia mais uma jogada de marketing.

Veja também:
10 Acessórios do iPhone úteis para fotógrafos 

Com câmera que fotografa com 38 megapixels, Nokia 808 Pureview foi um dos destaques do MWC 2012, realizado em fevereiro em Barcelona
Getty Images
Com câmera que fotografa com 38 megapixels, Nokia 808 Pureview foi um dos destaques do MWC 2012, realizado em fevereiro em Barcelona

Mas, a partir do momento que o fabricante ofereceu alguns exemplares para teste, o que parecia um absurdo era verdade. A qualidade das fotos realmente foi realmente avaliada como superior às câmeras dos melhores smartphones atuais. Passado o espanto e excitação das pessoas com tal poder fotográfico, surgiu outra questão: por que um recurso tão avançado vinha com o quase aposentado Symbian como sistema operacional?

A explicação dada pela Nokia foi de que a tecnologia Pureview já vinha sendo desenvolvida em cima do Symbian há quase cinco anos. Entretanto, a própria empresa já admitiu que a nova tecnologia deve chegar também aos celulares Lumia, equipados com sistema Windows Phone.

Como atingir fotos com tamanha qualidade?

Primeiramente, deve-se observar que o sensor realmente é de 41 megapixels. Porém, na realidade, o Nokia 808 Pureview tira fotos na resolução máxima de 38 MP em 4:3 e 34 MP em 16:9, marcas ainda impressionantes. A diferença entre o tamanho do sensor e a resolução das fotos acontece por causa da abrangência da lente sobre o sensor, como mostra a imagem abaixo.

Diagrama mostra medidas do sensor do Nokia Pureview 808
Reprodução
Diagrama mostra medidas do sensor do Nokia Pureview 808

O tamanho do sensor tem papel importante para que se possa obter fotos de alta qualidade. E, neste quesito, o celular da Nokia impressiona. O seu sensor CMOS não é somente superior ao de outros smartphones. Ele é maior do que o de qualquer câmera compacta disponível no mercado.

Porém, a quantidade de megapixels do sensor não é o único fator para determinar a qualidade de uma foto. Câmeras DSLR semi profissionais com lentes intercambiáveis têm sensores de menor capacidade e tiram fotos com qualidade melhor.

Outro fator que contribui para ótimas imagens do 808 Pureview são as lentes. E, novamente, a Nokia não deixa nada a desejar no aparelho, com as excelentes lentes da renomada marca Carl Zeiss. O zoom, apesar de não ser óptico, tem a capacidade de ampliação de 3x sem granulação na resolução padrão de 5 MP da configuração do celular.

Gravação de vídeo e áudio

O Nokia 808 Pureview é capaz de gravar vídeos em Full HD (1080p) com 30fps. E o recurso de zoom durante a gravação pode ser ativado arrastando o dedo na tela até a área desejada.

Quanto aos microfones, a Nokia diz que são capazes de gravar sons de alta amplitude sem distorção (ex.: shows de rock). Somente a partir de 140 dB o aparelho começa a apresentar distorções no áudio. E o áudio é salvo com qualidade de CD.

Vale a pena ter um?

Se a intenção for ter uma câmera fotográfica compacta de altíssima qualidade e que por acaso tem um celular integrado, a resposta é sim. Agora, se a ideia é ter o inverso (ou seja, um celular de primeira com câmera de altíssima qualidade), a resposta é não.

Para quem precisa de outras funções de um smartphone, infelizmente o Symbian Belle já demonstra sinais de sua idade. O iOS, o Android e o Windows Phone ganham de longe em termos de interface mais amigável e variedade de aplicativos modernos disponíveis.

A especificação técnica do 808 Pureview seria tão boa quanto a de outros smartphones topo de linha, se não fosse o processador de 1,3 GHz com um só núcleo. A tela é resistente a riscos e usa o vidro Gorilla Glass, mas a resolução é baixa (640 x 360). De resto, o celular conta com 512 MB de RAM, 16 GB de memória interna, até 32GD de cartão microSD, DNLA, GPS, Wi-Fi e outros recursos.

Outro ponto a ser levado em conta é que as fotos tiradas na resolução máxima ficam com tamanhos que variam de 7 a 12 MB. Esse tamanho de arquivo pode prejudicar o compartilhamento em redes sociais ou a edição das imagens.

No Brasil, o celular custa R$ 1.999, um preço que certamente desestimula muita gente. O aparelho pode achar seu público entre entusiastas de fotografia e usuários curiosos por novidades.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.