Empresa coreana também desmentiu rumores sobre compra da RIM

Reuters

A Samsung Electronics, da Coreia do Sul, informou nesta quinta-feira que não estudou a aquisição da Research In Motion ou de uma licença sobre o novo sistema operacional para aparelhos móveis da fabricante do BlackBerry.

Se não surgir apoio de potenciais parceiros como a Samsung, a RIM pode enfrentar dificuldades ainda mais graves. A companhia está estudando diversas opções para reverter a severa crise que seus negócios vivem.

Celulares BlackBerry estão fora dos planos da Samsung
Getty Images
Celulares BlackBerry estão fora dos planos da Samsung

As ações da RIM haviam registrado alta de mais de cinco por cento na manhã de quarta-feira depois que um analista informou que ela poderia licenciar a Samsung para o uso do sistema operacional BlackBerry 10.

"A RIM já perdeu a iniciativa no mercado de smartphones, e o que resta dela não parece muito atraente para empresas como a Samsung", disse Lee Sei-cheol, analista da Meritz Securities. "Caso eles detenham uma carteira generosa de patentes, esse pode ser o ativo mais atraente para potenciais compradores".

A Samsung, maior fabricante mundial de smartphones, é a maior vendedora de modelos equipados com o sistema operacional Google Android, mas também produz modelo equipados com o Microsoft Windows e com o seu software próprio para celulares.

A estratégia da empresa de produzir aparelhos para múltiplas plataformas gerou especulações de que ela poderia adquirir licença também sobre o sistema BlackBerry, para estender sua vantagem diante de rivais como a Apple e reduzir sua dependência quanto ao Google, que agora é dono de uma produtora de smartphones, após adquirir a Motorola Mobility.

A RIM antecipa usar seu novo sistema operacional, conhecido como BB10, em uma nova linha de BlackBerrys cujo lançamento deve ocorrer no começo do ano que vem. A nova geração de aparelhos é vista como última chance da RIM para reverter a firme queda na participação de mercado do BlackBerry.

As ações da RIM caíram em mais de 80 por cento desde o começo de 2011, quando a Apple e outras fabricantes de smartphones começaram a ampliar sua vantagem diante da RIM, no passado a líder do segmento.

As ações da Samsung fecharam com alta de 1,5 por cento na quinta-feira, ante alta de dois por cento no mercado sul-coreano.

(Reportagem de Miyoung Kim)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.