Decisão de alterar busca para punir sites com alto índice de reclamações por direitos autorais, Google pode acelerar expansão do serviço de venda de música

O Google deve acelerar o lançamento do Google Music, loja de músicas online, em regiões fora dos Estados Unidos, de acordo com o jornal britânico The Guardian . A expansão deve começar após uma mudança no algoritmo da busca do Google que punirá sites que oferecem músicas e filmes piratas e, por isso, os colocará em posições inferiores no ranking de resultados.

O Google Music é apontado como o principal rival da iTunes Store, loja da Apple que vende músicas, além de aplicativos e outros conteúdos. Desde novembro de 2011, o serviço funciona apenas nos Estados Unidos e comercializa faixas de músicas a partir de US$ 0,99.

De acordo com o jornal, as gravadoras e estúdios de cinema reclama há muito tempo que a busca do Google contribui para a disseminação de links para conteúdo pirata hospedado em sites de compartilhamento de arquivos, como Pirate Bay e Megaupload . Este fator pode estar atrapalhando as negociações do Google com essas empresas para oferecer músicas em sua loja própria.

"Este é um grande passo político para o Google. Não há dúvidas de que a decisão da empresa está ligada estratégicamente com os objetivos do Google com seu próprio serviço de músicas", disse Mark Mulligan, analista da indústria de música, ao jornal.

Vale lembrar que, para punir os sites, o Google deverá ter registrado altos índices de reclamações relacionadas a direitos autorais. A empresa não retirará nenhum site dos resultados de busca, apenas diminuirá o peso daquele site entre os resultados de busca.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.