Gigantes da tecnologia se enfrentam desde o dia 31 de julho em tribunal de San Jose, na Califórnia, em um dos confrontos mais acompanhados dos últimos anos

A Apple obteve nesta sexta-feira uma vitória legal arrasadora sobre a Samsung, uma vez que um júri dos Estados Unidos decidiu que a empresa coreana copiou características críticas dos imensamente populares iPhone e iPad e estabeleceu uma indenização à empresa norte-americana de 1,051 bilhão de dólares.

Na casa da rival:  Corte de Seul diz que Samsung não violou design da Apple

Apple iPhone 4S e Samsung Galaxy S III colocados lado a lado: iguais?
LEE JAE-WON/REUTERS/Newscom
Apple iPhone 4S e Samsung Galaxy S III colocados lado a lado: iguais?

O veredito - que veio muito mais cedo do que o esperado - pode levar a uma proibição total da venda de produtos-chave da Samsung e, provavelmente, consolidar o domínio da Apple no crescente mercado de dispositivos móveis.

Uma série de outras empresas que produzem smartphones baseados no sistema operacional Android, do Google, podem enfrentar novos processos da Apple, empresa que alcançou nesta semana o maior valor de mercado em todos os tempos .

Brian Love, professor da faculdade de direto de Santa Clara, descreveu o veredito como uma vitória esmagadora para a Apple: "Este é o melhor cenário a Apple poderia ter esperado".

O júri deliberou em menos de três dias antes de entregar o veredito sobre sete pedidos de patentes da Apple e cinco pedidos de patentes da Samsung - sugerindo que o grupo de nove pessoas teve pouca dificuldade em concluir que a Samsung copiou o iPhone e o iPad.

Bilhões em jogo

As acusações da Apple de que a Samsung copiou seus projetos e as características são amplamente vistas como um ataque contra o Google e seu software Android, que roda em dispositivos da Samsung e tornou-se o software móvel mais utilizado.

O resultado da batalha jurídica entre as duas empresas que vendem mais da metade dos smartphones e tablets do mundo irá reverberar em toda a indústria de dispositivos móveis, que luta para avançar contra a dupla.

Conheça abaixo alguns dos aparelhos da linha Galaxy, da Samsung


Apple e Samsung, as duas empresas que vendem mais da metade dos smartphones e tablets do mundo, estão se enfrentando legalmente em vários países este ano.

Nesta sexta-feira, um tribunal sul-coreano decidiu que ambas as empresas compartilham a culpa , ordenando que a Samsung parasse de vender dez produtos, incluindo o telefone Galaxy S II e proibiu a venda de quatro produtos diferentes da Apple, incluindo o iPhone 4.

Mas o julgamento realizado na casa da Apple  - o maior e mais influente mercado mundial de tecnologia - é considerado o mais importante.

Histórico

A luta começou no ano passado, quando a Apple processou a Samsung em vários países, acusando a empresa sul-coreana de copiar deliberadamente o iPhone e iPad. A Samsung rebateu. A Apple tinha pedido a indenização de US$ 2,5 bilhões da Samsung, que contestou esse número.

As empresas são rivais, mas também têm uma relação de fornecimento de componentes de mais de US$ 5 bilhões. A Apple é a maior cliente da Samsung para microprocessadores e outras peças centrais para seus dispositivos.

O júri

O júri nos EUA acontece em um tribunal de San Jose – localizado a poucos quilômetros da sede da Apple, em Cupertino – que passou a maior parte de agosto lotado para depoimentos , análise de provas, e explanação de advogados de ambos os lados sobre sete patentes da Apple, cinco patentes Samsung, e pedidos de indenizações.

Os jurados receberam 100 páginas de instruções do juiz Lucy Koh antes de ouvir os argumentos finais dos advogados.

Acusação x Defesa

Advogados de ambas as gigantes de tecnologia usaram 25 horas para apresentar e-mails internos, depoimento de designers e peritos, além de demonstrar o funcionamento de cada um dos produtos e seus respectivos protótipos para convencer o júri.

Às vezes, as perguntas dos jurados iam além da esfera corporativa, tais como a participação de mercado do iPhone e números de vendas da Samsung nos Estados Unidos.

Desde o início, a tática da Apple foi apresentar o que ela considerava uma evidência cronológica de que a Samsung copiava seu telefone.

Ao justapor imagens de modelos de ambas as empresas e ainda e-mails internos da Samsung que especificamente analisavam as características do iPhone, advogados da Apple acusavam a Samsung de tomar atalhos após perceber que não poderiam competir.

Os advogados da Samsung, por outro lado, diziam que a Apple não tinha o direito exclusivo de desenhos geométricos, como cantos com cantos quadrados ou arredondados. Eles classificaram o pedido de indenização da Apple de "ridículo", e alertaram o júri que um veredicto em favor da Apple poderia sufocar a concorrência e reduzir as opções dos consumidores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.