Forte presença em celulares é considerada fundamental para aumentar valor da empresa

NYT

Na sede do Facebook em Menlo Park, na Califórnia, celulares estão por toda parte. A primeira coisa que os visitantes fazem é acessar iPads na recepção. Os funcionários da loja de café do complexo utilizam iPads como caixas registradoras. Ao invés de enviar emails, os funcionários do Facebook prefere usar o sistema de mensagens da empresa, que permite com que as mensagens sejam enviadas e recebidas tanto via celular quanto via computador.

Facebook vem aprimorando aplicativo para iPhone
Getty Images
Facebook vem aprimorando aplicativo para iPhone

O celular é claramente algo que a empresa quer explorar, especialmente agora que as pessoas estão passando mais tempo usando o Facebook em seus celulares do que em seus computadores.

E em Wall Street, os investidores estão pressionando a rede social de Mark Zuckerberg para dominar o mercado mobile para que com isso possa acelerar o crescimento da empresa e aumentar o preço de suas ações.

Mas o desafio para o Facebook, assim como para outras empresas como o Google, que começaram na web, é descobrir a melhor maneira de expor anúncios publicitários para usuários dos celulares sem ocupar suas telas pequenas e afastá-los com frustração.

Por enquanto, os anúncios via celular rendem menos lucros do que os anúncios feitos na internet, por isso a mudança ameaça diminuir a receita do Facebook em anúncios.

Os executivos do Facebook disseram que a empresa está mergulhando profundamente no mercado dos celulares, começando com novas versões de seus aplicativos para o iPhone e iPad, que foram lançados na quinta-feira, dia 23 de agosto.

Usuários reclamaram que os aplicativos eram lentos, mais da metade dos que avaliaram o aplicativo do Facebook para o iPhone na loja da Apple deram apenas uma estrela dentre cinco. Os novos aplicativos são mais rápidos porque eles foram reescritos na linguagem de programação específica para os dispositivos da Apple, substituindo a maior parte da tecnologia para web utilizada nas versões anteriores.

Os aplicativos são parte do que os executivos do Facebook disseram ser o objetivo de uma empresa que pretende tornar o aparelho celular seu principal meio de uso.

"Nós basicamente reestruturamos e focamos nossos esforços no mercado dos celulares", disse Mike Schroepfer, vice-presidente de engenharia do Facebook. "Tem sido uma grande mudança."

Melissa Parrish, um analista da Forrester, que acompanha o mercado de celulares, disse que o problema para o Facebook e para qualquer empresa da web que pretende entrar no mercado dos celulares, é que as pessoas ainda pensam na publicidade para celulares como nada mais do que anúncios menores. Ela disse que gostaria de ver a empresa a tirar proveito de coisas como dados de localização e a conexão constante com a internet de um smartphone.

"Esse tipo de coisa iria tornar os anúncios - o produto da mídia paga – específicos para celulares ao invés de apenas pequenos anúncios", disse Parrish.

Por Brian X. Chen

    Leia tudo sobre: facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.