Novo produto custará a partir de R$ 7 mil nas lojas brasileiras e foi anunciado junto com iPad Mini, quarta geração do iPad e computadores iMac e Mac Mini

Junto com o iPad Mini e a quarta geração do iPad de 9,7 polegadas , a Apple aproveitou o evento desta terça-feira, em San José (EUA), para renovar parte de sua linha de computadores. A principal novidade é o novo notebook Macbook Pro com tela de 13 polegadas que ganhou tela com tecnologia Retina Display, que oferece qualidade de imagem igual ao iPad. No Brasil, a versão mais barata do novo notebook custará R$ 7 mil.

Macbook Pro de 13 polegadas ficou mais fino, leve e ganhou tela Retina Display
Reprodução
Macbook Pro de 13 polegadas ficou mais fino, leve e ganhou tela Retina Display

O produto ficou 20% mais fino que a versão anterior, agora com 1,9 centímetro de espessura. Ele pesa 1,58 kg, quase meio kilo mais leve que seu antecessor.

A tela possui resolução de 2.560 x 1.600 pixels, quase quatro vezes mais que o Macbook Pro de 13 polegadas vendido até agora. "Nunca houve um notebook compacto que oferecesse aos fotógrafos este tipo de tecnologia", disse Phil Schiller, vice-presidente de marketing da Apple, durante o evento.

O novo notebook da Apple custará US$ 1,7 mil, na versão mais básica, que inclui processador Intel Core i5 (Ivy Bridge), 8 GB de memória RAM e 128 GB de memória flash - e o sistema operacional MacOS X Mountain Lion. Os consumidores poderão encontrar outras opções do produto com até 768 GB de memória flash e chips Intel Core i7. Segundo a Apple, o produto oferece 7 horas de autonomia de bateria.

iMac fica mais fino

A Apple também anunciou uma nova versão do desktop "tudo-em-um" iMac - computador que dispensa gabinete e concentra unidade de processamento no próprio monitor. O produto ficou mais fino, com apenas 5 milímetros de espessura nas bordas. O design permanece o mesmo da versão anterior. O iMac já está à venda no Brasil por R$ 6,2 mil (versão mais básica de 21,5 polegadas) e R$ 8,5 mil (versão mais básica de 27 polegadas).

Phil Schiller, da Apple, mostra novo iMac tem tela com espessura de 5 milímetros nas laterais
AFP
Phil Schiller, da Apple, mostra novo iMac tem tela com espessura de 5 milímetros nas laterais

Para comportar todos os componentes dentro de um monitor mais fino, a Apple teve que remodelar os componentes internos do produto. Além disso, o iMac ganhou câmera frontal para videochamadas com resolução de 720p, microfones e auto-falantes duplos, processadores Intel Core i5 ou i7 e até 32 GB de memória RAM. A Apple venderá o computador em duas versões, com tela de 21,5 polegadas e de 27 polegadas.

A Apple também anunciou que o iMac agora poderá combinar dois tipos de memória para armazenamento diferentes: flash e disco rígido. Schiller explicou que a nova tecnologia, chamada Fusion Drive, permite que o sistema operacional "decida" em qual tipo de memória armazenar cada informação. Aplicativos e informações como e-mail e calendário, por exemplo, ficam guardadas na memória flash, enquanto o disco rígido é usado para armazenar arquivos mais complexos.

O produto perderá o drive óptico integrado, para leitura e gravação de CDs e DVDs. O produto será vendido pela Apple em separado, para ser conectado ao iMac, para os usuários interessados. "Para aqueles que ainda estão presos ao passado", disse Schiller.

Apple renova Mac Mini

O computador da Apple mais barato da linha de Macs, chamado Mac Mini, não recebia uma atualização desde 2010, mas não ficou de fora do evento desta terça-feira. Em sua nova versão, o produto ganhará processadores Intel Core i5 ou i7, da família mais recente de processadores da marca, até 16 GB de memória RAM e memória de 1 TB (em disco rígido) ou de 256 GB (em disco de estado sólido).

A versão mais básica do Mac Mini, uma caixinha que precisa ser conectada a um monitor, mouse e teclado, já está à venda no Brasil por R$ 2,5 mil. Haverá uma versão do produto, com o OS X Server, que custará R$ 4,2 mil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.