Empresa muda radicalmente o visual de seu sistema operacional e, segundo o presidente Steve Ballmer, une o melhor dos mundos dos PCs e dos tablets

A Microsoft lançou oficialmente nesta quinta-feira (25) o Windows 8, seu novo sistema operacional, que tem o objetivo de reconquistar terreno perdido para a Apple e Google em dispositivos móveis. Os primeiros desktops, notebooks e tablets com a nova versão do sistema chegarão às lojas do Brasil a partir da próxima sexta-feira (26), mesma data do lançamento da maior parte dos produtos em outros países.

LEIA TAMBÉM:
Conheça as novidades do Windows 8
Com Windows 8, fabricantes apostam em híbridos de notebook e tablet

"Reformulamos o Windows e estamos reformulando toda a indústria de PCs", disse o presidente-executivo da Microsoft, Steve Ballmer, em entrevista à Reuters Television nesta quinta-feira antes do lançamento do produto.

Os dispositivos com Windows 8 e o novo tablet Surface, que mira desafiar diretamente o popular tablet iPad, da Apple, estarão à venda à meia-noite desta quinta-feira.

Steven Sinofsky, chefe da unidade Windows da empresa e o chefe por trás do Windows 8, abriu o lançamento do evento em Nova York perante cerca de 1.000 pessoas, entre imprensa e parceiros do setor.

Ele mostrou o novo visual do Windows 8, mas salientou que o sistema foi construído com base no predecessor Windows 7, software mais vendido da Microsoft que recentemente ultrapassou 670 milhões de vendas licenciadas.

A nova cara

O novo sistema é a aposta mais ousada da Microsoft em mais de 15 anos. A última mudança radical do Windows ocorreu em 1995, com o lançamento do Windows 95. Esse sistema estabeleceu as principais convenções de uso do Windows, como o botão Iniciar e área de desktop com barra inferior de atalhos para aplicativos. Esses conceitos foram aprimorados em versões seguintes, mas seu funcionamento permaneceu o mesmo nos últimos 17 anos.

O Windows 8 mantém esse desktop clássico do Windows como opção para seus usuários, mas a interface padrão é radicalmente diferente do tradicional desktop do Windows. Inicialmente batizada de Metro (o nome foi abandonado depois que a Microsoft perdeu uma disputa pela marca para a empresa alemã Metro AG), a nova interface substitui os tradicionais ícones por áreas em forma de quadrado ou retângulo, chamadas em inglês de “tiles” (azulejos).

Uma das vantagens dos “tiles” sobre os ícones comuns é a capacidade de mostrar informações para o usuário sem que ele tenha que abrir o programa relacionado. O “tile” de informações de tempo, por exemplo, exibe informações básicas sobre o clima já na página de início. O usuário precisa abrir o programa apenas se quiser informações mais detalhadas.

Outra mudança radical do Windows 8 é que seus aplicativos estão sendo criados para ocupar toda a tela, eliminando o menu superior que também é uma das marcas registradas do Windows tradicional.

Tantas mudanças podem assustar e espantar os consumidores interessados em comprar novos computadores. Não por acaso, os primeiros vídeos promocionais do Windows 8 mostram principalmente como usar o novo sistema , em vez de divulgarem novos recursos. Alguns analistas, porém, preveem que muitos consumidores ficarão confusos com o novo sistema .

Vivendo no mundo pós-PC

A aposta da Microsoft é vista por muitos analistas como uma tentativa de dar novo fôlego ao mercado de PCs e, ao mesmo tempo, marcar posição no crescente mercado de tablets. A maior parte da receita da Microsoft vem da venda de licenças do sistema Windows e do pacote Office. O Windows é líder disparado em computadores, com mais de 90% do mercado, segundo dados da consultoria NetApplications.

O mercado de computadores pessoais , no entanto, está estagnado. Por outro lado, o mercado de aparelhos móveis (smartphones e tablets) vem crescendo fortemente, liderado por Apple e Google, os principais rivais da Microsoft.

Como também é preparado para tablets, o Windows 8 também é a aposta da Microsoft para não só manter sua liderança em PCs, mas também concorrer com o iPad e tablets com o Android. Na área de smartphones, a aposta da empresa é o Windows Phone , com visual similar ao Windows 8. Os primeiros celulares com a nova versão do sistema (Windows Phone 8) também chegam ao mercado nas próximas semanas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.