Steve Sinofsky, chefe da divisão do Windows, ficou 23 anos na empresa e era apontado com um dos executivos que poderiam suceder Steve Ballmer como CEO da empresa

Duas semanas após a chegada oficial do Windows 8, nova versão do sistema operacional da Microsoft, e o do tablet Surface, o primeiro da marca, Steve Sinofsky, chefe da divisão do Windows na Microsoft, se despede da empresa. Nesta segunda-feira (12), Sinofsky enviou um comunicado para a equipe por e-mail, onde explica algumas das razões por deixar o cargo neste momento.

LEIA TAMBÉM:
Windows 8 faz estreia tímida no Brasil, com poucos computadores
Primeiro contato com Windows 8 confunde consumidores

Steve Sinofsky, chefe da divisão de Windows, anuncia saída da Microsoft
Getty Images
Steve Sinofsky, chefe da divisão de Windows, anuncia saída da Microsoft

"Com a chegada do Windows 8/RT e do Surface ao mercado, eu decidi que chegou a hora de me afastar das minhas responsabilidades na Microsoft. Eu sempre defendi que as pausas entre os ciclos de produtos fossem usadas como uma oportunidade para refletir e olhar para o futuro, e isso se aplica a mim também", escreveu o executivo no comunicado.

A saída de Sinofsky surpreendeu o mercado. O executivo, que estava há 23 anos na Microsoft, liderava a estratégia da empresa para o principal produto, o sistema operacional Windows. Ele foi um dos executivos por trás da mudança radical o sistema na versão 8, que permitiu que a Microsoft ampliasse seu alcance de mercado, agora que o sistema foi otimizado para rodar em tablets.

Por conta de sua importância na empresa, Sinofsky era apontado como um dos possíveis sucessores de Steve Ballmer, atual CEO da Microsoft, no futuro. Contudo, até o momento, Ballmer não anunciou nenhuma intenção de deixar a empresa num futuro próximo.

Novas oportunidades

No comunicado enviado para os funcionários, Sinofsky diz ainda que está em busca de novas oportunidades, que possam ser construídas a partir das experiências vividas por ele na Microsoft, o que indica que o executivo pode anunciar a chegada a outra empresa do mercado de tecnologia em breve. "Minha paixão por construir produtos é forte como sempre e eu espero focar minha energia e criatividade em linhas semelhantes."

O executivo usou o comunicado para afastar possíveis especulações de que ele estaria deixando a empresa por não acreditar na nova estratégia. "Vocês notarão um pouco de especulação sobre esta decisão ou o momento em que ela aconteceu. Eu posso garantir a vocês que nenhuma delas é verdade, já que essa foi uma decisão pessoal que, de nenhuma forma, reflete nenhuma teoria que vocês podem ler sobre mim, oportunidades, a empresa ou sua liderança de mercado."

"É uma experiência incrível ser parte de uma mudança de geração em um produto único como o Windows, uma mudança alcançada com uma elegância inegável. Construído sobre o Windows, o Surface se sobressai com seu desing e funcionalidades para a nova era dos PCs. (...) É inspirador pensar nesses esforços permitindo que os produtos cheguem às mãos do próximo bilhão de clientes da Microsoft."

Novo comando

Com a saída de Sinofsky, duas executivas serão responsáveis, em conjunto, pela liderança da divisão Windows na Microsoft. Julie Larson-Green será responsável pela engenharia do sistema, incluindo o Windows, os serviços da plataforma Windows Live e o tablet Surface; Tami Reller será responsável pela estratégia de negócios da divisão. Atualmente, a divisão do Windows gera US$ 18 bilhões em receita para a Microsoft.

As duas executivas já trabalhavam na Microsoft, na equipe de Sinofsky. Julie foi uma das responsáveis pelas mudanças de interface de usuário do Office e do Windows 8. Já Tami entrou na Microsoft durante a aquisição da empresa Great Plains Software, em 2001. Atualmente, ela era chefe de finanças e marketing da divisão Windows.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.