Ativistas suecos estão em campanha para mudar, em seus dicionários, a definição do termo nerd

BBC

Kathryn Westcott

Da BBC News Magazine

Ativistas suecos estão em campanha para mudar, em seus dicionários, a definição do termo nerd.

Será mais um indício de que o termo - bem como a palavra-irmã geek - perdeu sua conotação negativa?

Em 1984, o filme A Vingança dos Nerds mostrava que ser nerd significava ser antissocial, ou mesmo socialmente inferior. Mas as coisas parecem ter mudado.

Em 2010, A Rede Social, contando a história do Facebook, encontrou um ambiente diferente. Atualmente, os termos geek e nerd são associados a pessoas bem-sucedidas como Bill Gates, Steve Jobs e Mark Zuckerberg.

O blogueiro e estatístico geek Nate Silver, do New York Times, tem sido aclamado por ter feito uma previsão correta das eleições presidenciais dos EUA.

"Um recado a quem quer ser presidente: contrate geeks, não eruditos", diz reportagem da revista New Scientist.

Até alguns atletas começaram a se declarar nerds. O jogador de futebol americano Chris Kluwe se disse surpreso ao receber o título de "mais sexy do ano", argumentando que é um "jogador de videogame nerd".

Programas de entretenimento também transformaram geeks em heróis, como o personagem Sheldon Cooper, do seriado The Big Bang Theory.

Em Operação Skyfall, o personagem Q, guru dos "gadgets" de James Bond, é retratado como um esperto geek da informática.

Novo sentido

Tem havido uma mudança no sentido atribuído a geeks e nerds. Acredita-se que a primeira descrição de um nerd seja a de um personagem peludo criado nos anos 1950 pelo autor e ilustrador de livros infantis Dr Seuss.

Em 1951, a definição foi publicada na revista Newsweek: "Em Detroit (EUA), alguém que antes seria chamado de quadrado é agora, lamentavelmente, um nerd".

Nos anos 1970, com o crescimento da indústria da informática, criou-se a noção do nerd como alguém "crânio", antissocial e ligado ao mundo da tecnologia.

O sentido da palavra, porém, acabou ficando mais "neutro" nos anos 2000, opina o editor-associado do dicionário Merriam-Webster, Kory Stamper.

No caso de geek, o uso remonta ao início do século 20, para se referir a um carnavalesco, e virou sinônimo de "tolo".

Atualmente, Stamper acredita que nerd caracterize alguém que tenha um conhecimento aprofundado de uma determinada área, e geek ganhou o sentido mais técnico antes atribuído a nerd. "Algumas pessoas usam a palavra geek com orgulho, para falar dos melhores", opina.

Em geral, geek vem acompanhada de outra descrição, como "geek da física", "geek da história" ou mesmo "geek de drinques".

O que se perdeu?

Na Suécia, uma petição online para mudar a definição de nerd no dicionário - "uma pessoa motivo de risadas" - ganhou quase 4 mil assinaturas.

Há relatos de que a Academia de Letras Sueca aceitaria mudar a definição para algo mais neutro.

O autor britânico Neil Gaiman se diz fascinado pela rapidez com que as duas palavras ganharam um novo sentido na Grã-Bretanha desde os anos 1980. "(Nerd) é um desses termos que originalmente eram ofensas, mas foram incorporados pelos 'ofendidos' como uma honra."

Sendo assim, mais e mais pessoas viraram entusiastas dessas palavras e de interesses associados a elas - revistas em quadrinhos, Jornada nas Estrelas, animes e videogames.

Mas será que algo se perdeu com essas mudanças de sentido?

Alguns que se autodenominam nerds e geeks sentem saudades dos dias em que eram vistos como rebeldes, afirma Benjamin Nugent, autor de American Nerd: The Story of My People (Nerd Americano: A História do Meu Povo, em tradução livre).

"Isso só ocorreu com os personagens de Hollywood, de hackers derrubando corporações nefastas", opina.

Alguns rejeitam o atual uso tão abrangente das palavras. Em um fórum na internet, um usuário disse acreditar que "um nerd é alguém apaixonado por algo (e muito bom nisso) - seja matemática, literatura, botânica, qualquer coisa. Em algum momento, isso mudou para (descrever) alguém que é parte de uma cultura, que assiste a um determinado programa de TV e usa um tipo de roupa."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.