Última fabricante de TVs com tecnologia de retroprojeção, Mitsubishi anuncia fim da produção por "dificuldades em manter produtos lucrativos"

A Mitsubishi anunciou nesta segunda-feira (3) o fim da produção de TVs de tubo com tecnologia de retroprojeção. A empresa enviou um comunicado em que afirma que descontinuará a fabricação de TVs de retroprojeção com telas de 73, 82 e 92 polegadas. Como a Misubishi era a última fabricante que ainda vendia produtos com esta tecnologia, as TVs de retroprojeção devem sumir do mercado ao longo de 2013. 

TV de retroprojeção: aparelhos devem sumir do mercado após desistência da Mitsubishi
Divulgação
TV de retroprojeção: aparelhos devem sumir do mercado após desistência da Mitsubishi

As primeiras TVs deste tipo foram lançadas por diversos fabricantes entre o final dos anos 1990 e início dos anos 2000. Apesar de usar a tecnologia de tubo de raios catódicos (CRT), estes modelos de TV posicionavam o tubo de maneira a refletir a imagem em um espelho e ampliá-la, o que permitiu que os fabricantes comercializassem TVs de telas muito grandes como as de TVs de LCD, mas com preço bastante inferior na época.

Segundo a Mitsubishi, a decisão de acabar com a produção de TVs de retroprojeção foi difícil "porque impacta funcionários, clientes e parceiros".

"A introdução de TVs de tela fina de tamanho grande por nossos concorrentes e, mais importante, com a competição de preços cada vez mais acirrada na indústria, tornou mais difícil manter a lucratividade", informou a empresa, em comunicado.

Os consumidores que possuem TVs de retroprojeção da Mitsubishi continuarão sendo suportados pelo serviço de assistência técnica da marca, inclusive com a substituição de peças das TVs. Antes da Mitsubishi, Samsung, Sony e a Hitachi já haviam abandonado a fabricação de TVs com a tecnologia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.