Plano para ganhar mercado com Windows Phone inclui aproximação com os desenvolvedores de aplicativos

Brasil Econômico

A Microsoft está decidida a colocar seu sistema operacional para smartphones, o Windows Phone, entre os três principais do mundo em participação de mercado. Para isso, uma das apostas da empresa é em sua grande comunidade de desenvolvedores, que hoje é composta por 750 mil pessoas no Brasil, e no crescimento do interesse destes profissionais na criação de aplicativos para o mundo móvel. “Os aplicativos são um fator crítico para o sucesso do sistema”, disse ao Brasil Econômico Celso Winik, gerente geral de Windows Phone no Brasil.

LEIA TAMBÉM:
Nokia e Microsoft cortejam desenvolvedores no Brasil
Microsoft vende 4 milhões de atualizações de Windows 8 em quatro dias

De acordo com Winik, a Microsoft espera ocupar ao menos a terceira colocação “no curto prazo”. Segundo dados do Gartner do terceiro trimestre de 2012, o Windows Phone ocupa a sexta colocação mundial no ranking de sistemas operacionais móveis. O Android, do Google, é o atual líder global, com 72,4% de participação, seguido pelo iOS, da Apple (13,9%), e do sistema da RIM (5,3%).

Lumia 920, nova versão do smartphone da Nokia com Windows Phone
Getty Images
Lumia 920, nova versão do smartphone da Nokia com Windows Phone

A estimativa do Gartner, no entanto, é que o sistema da Microsoft cresça rapidamente e alcance o segundo lugar em 2015, atrás apenas do Android. Para que isso aconteça, a empresa quer estimular os desenvolvedores que já criam aplicativos para PCs a se dedicarem também à plataforma móvel. “Os 750 mil profissionais que já desenvolvem para Windows podem reaproveitar códigos em aplicativos voltados para o Windows Phone. O crescimento do interesse do usuário vai estimular o desenvolvimento”, diz Winik.

Hoje, há cerca de 120 mil aplicativos disponíveis na loja do Windows Phone, número ainda inferior ao de rivais como o Android e iOS, que possuem mais de 700 mil. Para aumentar a disponibilidade, a Microsoft mantém 12 centros de excelência dentro de universidades brasileiras para divulgar a sua plataforma. “Isso foi reforçado a partir do lançamento do Windows Phone 7.5, há pouco mais de um ano”, afirma.

Simplicidade

Além do crescimento dos aplicativos, Winik aposta também na “simplicidade e facilidade de uso” para o Windows Phone ganhar mercado no Brasil. Em outubro, a companhia lançou a mais nova versão do sistema no País, o Windows Phone 8, que promete maior integração

Segundo um levantamento da IDC, o sistema está no caminho certo. O estudo aponta que os smartphones com Windows Phone cresceram 38% no terceiro trimestre de 2012 em relação ao trimestre anterior na América Latina. O número representa crescimento três vezes mais rápido que o mercado de smartphones na região, e 15 pontos mais rápido que o líder de mercado Android.

Para Winik, a diminuição dos preços de smartphones na região e a ampliação do portfólio disponível estão entre os fatores que contribuíram para o crescimento. A principal fabricante parceira da Microsoft é a Nokia, que em 2011 decidiu adotar o Windows Phone como principal sistema operacional para seus smartphones, deixando em segundo plano sua própria plataforma. O acordo faz parte da estratégia da fabricante de recuperar mercado perdido para companhias como Samsung e Apple.

A Nokia está fora da lista dos cinco maiores vendedores de smartphones do mundo, segundo dados de novembro do Gartner. O ranking é encabeçado pela Samsung, seguido por Apple, RIM, HTC e Huawei.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.