Um em cada dez usuários já deixou aparelho cair na privada; de olho na estatística, fabricante japonesa lança smartphone que pode ser usado 'na banheira e no chuveiro'.

BBC

Lance o tema em uma roda de amigos e certamente não será difícil encontrar quem tenha vivido a experiência de perder o celular ao mergulhar com ele na piscina, deixá-lo cair em uma poça d'água ou ser pego desprevenido por uma chuva daquelas quando o aparelho estava no bolso da camisa.

Xperia Z, novo smartphone da Sony, vem com Android e câmera de 13 megapixels
Reuters
Xperia Z, novo smartphone da Sony, vem com Android e câmera de 13 megapixels

Segundo Steve Walker, executivo da divisão de celulares da Sony, só a estatística dos que já deixaram o celular cair na privada alguma vez é de um em cada dez usuários.

Não é de se surpreender, portanto, que algumas das gigantes do mercado de celular estejam em uma corrida acirrada para lançar seus smartphones à prova d'água.

A Sony é uma das empresas que mais está apostando nesse mercado - fazendo do modelo à prova d'água Xperia Z sua grande aposta na feira Consumer Electronics Show, em Las Vegas (EUA).

"Se você quer sentar na banheira e assistir a um filme no celular, esse é o aparelho certo", prometeu Walker a Leo Kelion, repórter da BBC especializado em tecnologia. "Você pode levá-lo para o chuveiro se quiser e - o que talvez seja mais útil - se o aparelho sujar, pode lavá-lo na pia."

Outros modelos

Ben Wood, analista da consultoria de tecnologia CCS Insight, disse a Kelion que o lançamento do Xperia Z é uma prova de que a Sony está fazendo progressos em sua divisão de celulares.

A empresa japonesa assumiu em 2011 o controle total da sua divisão de celulares - até então controlada por uma joint-venture com a Ericsson. Segundo Wood, porém, a Sony "ainda tem uma montanha para escalar" nessa área.

No Japão, onde fica a sede da companhia, aparelhos resistentes à água já são relativamente comuns. Mas o número de modelos disponíveis em outros mercados ainda é limitado - principalmente nas categorias mais sofisticadas de smartphones.

A Motorola lançou em 2011 uma linha de modelos resistentes à água - o Defy, que usa o sistema Android. A Nokia anunciou em maio que cientistas de seus laboratórios se inspiraram na forma como as gotas de chuva se comportam na superfície de algumas plantas para desenvolver uma tecnologia de revestimento de celulares capaz de repelir a água.

E segundo Conor Pierce, vice-presidente da empresa na Europa, a ideia é fazer com que os modelos Lumia e PureView façam uso dessa tecnologia em um futuro próximo. "Essa tecnologia super-hidrofóbica faz com que a água escorra para fora do aparelho", explicou em maio.

O nível de resistência à água de cada um dos modelos pode variar - e o potencial comprador deve estar atento à essas variações antes de decidir dar um mergulho com seu smartphone.

Tanto o Xperia Z quanto o modelo Eluga, da Panasonic, e o Defy XT, da Motorola, por exemplo, são resistentes à água a uma profundidade de um metro por 30 minutos.

Em muitos modelos, entre eles o Xperia X, as entradas de USB e fone de ouvido também são protegidas por tampas de plástico para evitar a entrada de água.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.