Mais de 40% dos americanos usam smartphone ou tablet na hora de assistir TV e os fabricantes de TV, emissoras e estúdios de cinema tentam se ajustar à nova realidade

Reuters

LAS VEGAS - Os fabricantes de televisores, as redes de TV e os estúdios de cinema estão tentando se adaptar ao tablet, desenvolvendo conteúdo original e software para promover a interação com a audiência e novas receitas publicitárias, depois de inicialmente desdenharem os aparelhos móveis, classificados como distração.

Tablets, como Nexus 7, se tornaram companhia dos americanos na hora de assistir TV
Getty Images
Tablets, como Nexus 7, se tornaram companhia dos americanos na hora de assistir TV

O motivo central dessa reviravolta é o crescente reconhecimento quanto à evolução na forma de uso da TV, cuja audiência se mantém constante há uma década, em meio ao crescimento de aparelhos portáteis como o tablet.

Os telespectadores vêm cada vez mais usando o tablet ou smartphone enquanto assistem TV, ou recorrem aos aparelhos nos intervalos comerciais.

A tendência leva os criadores de software, fabricantes de aparelhos e redes de TV a criar aplicativos para tablets que retenham a atenção dos telespectadores, dizem executivos de TV e produtores de software.

"Quando o iPad saiu, decidimos tentar trabalhar com ele", disse Lisa Hsia, vice-presidente executiva da Bravo Digital Network, uma das primeiras redes a desenvolver um aplicativo de "segunda tela", o Bravo Now. "Por quase um ano, não surgiram aplicativos. Agora, todas as redes de TV precisam deles".

"Não são só os fãs que desejam um aplicativo; ele também serve como nova fonte potencial de faturamento, porque a interatividade gera mais envolvimento e receita", acrescentou.

Tendência inevitável

Cerca de 40% dos norte-americanos usam tablets ou smartphones enquanto assistem TV, ao menos numa vez por dia. E proporção duas vezes maior o faz pelo menos uma vez por mês, de acordo com um relatório da Nielsen.

A Pew Research constatou que 11% dos telespectadores que assistiram ao primeiro debate entre Mitt Romney e o presidente Barack Obama acompanharam ao mesmo tempo a cobertura do evento em seus computadores ou aparelhos móveis.

Para isso servem os apps "de segunda tela", aplicativos para tablets ou smartphones que sincronizam o que acontece na tela da TV com informações suplementares, por exemplo cenas de bastidores, informações sobre figurinos, detalhes sobre locações e jogos.

Os apps fornecem aos usuários informações tais como comentários do elenco e equipe, e convidam o usuário a participar, por exemplo votando sobre as melhores cenas ou personagens.

    Leia tudo sobre: aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.