Percentual de celulares com acesso a web e aplicativos no País é inferior ao encontrado em outros países emergentes

Do total de smartphones em uso no Brasil, quase quatro em cada dez são smartphones, de acordo com novos dados da Nielsen divulgados nesta quinta-feira (17). Com 36% do total, estes aparelhos mais avançados com acesso à web e aplicativos ficam em segundo lugar entre os celulares mais usados, ainda perdendo para os celulares básicos, que representam 44% do total no País.

China é o país com maior percentual de usuários de smartphone entre os emergentes
Reuters
China é o país com maior percentual de usuários de smartphone entre os emergentes

O estudo da Nielsen também mostra que o número de usuários de celulares de nível intermediário, que não possuem sistema operacional aberto, mas permitem acesso à web e aplicativos de redes sociais, representam 21% do total.

Alguns fabricantes chamam estes aparelhos de smartphones de entrada, já que representam a busca dos usuários por um celular mais avançado, mas que tenha preço mais barato.

Os dados divulgados pela Nielsen são referentes ao primeiro semestre de 2012, então a quantidade de smartphones no Brasil pode ser ainda maior. Com a porcentagem de quase 40% de smartphones, o Brasil fica em terceiro lugar entre os países emergentes, os chamados BRICs, que ainda reúnem China, Índia e Rússia.

A China é o único país entre os quatro analisados que possui maior percentual de smartphones do que de celulares básicos. Por lá, 66% dos usuários de celulares têm um smartphone, 25% têm um celular básico e 9% possuem um celular intermediário. Na Rússia, o percentual de usuários de smartphone é similar ao do Brasil: 37%. Os usuários de celulares básicos ainda representam 51% do total.

Entre os BRICs, a Índia é o país que apresenta o menor número de usuários de smartphones em relação ao total de usuários de celular, com apenas 10%. No total, 80% dos indianos que têm celular possuem um aparelho básico, que permite fazer ligações e enviar mensagens de texto (SMS).

O estudo representa uma estimativa do mercado, já que a Nielsen se baseou em entrevistas nos países citados para obter os dados. Na China e na Rússia, 3,9 mil pessoas foram entrevistadas; na Índia, 3,9 mil pessoas; e no Brasil, 1 mil pessoas foram consultadas. Todos os entrevistados têm idade igual ou superior a 16 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.