Para assistir vídeos de canais de sucesso no site, internautas teriam que pagar assinatura mensal com valor entre US$ 1 e US$ 5

O YouTube, serviço de compartilhamento de vídeos do Google, pode começar, em breve, a cobrar pelo acesso a alguns canais de vídeo. De acordo com fontes do site AdAge , o YouTube entrou em contato com algumas produtoras e pediu que elas criassem canais de conteúdo que poderiam ser assinados pelos internautas. A ideia seria de que cada usuário interessado pagasse entre US$ 1 e US$ 5 por mês para assistir aos vídeos daquele canal.

YouTube poderá oferecer canais de conteúdo mediante assinatura mensal
Getty Images
YouTube poderá oferecer canais de conteúdo mediante assinatura mensal

Segundo as fontes do site, o YouTube também teria planos de cobrar para que os usuários assistam a eventos transmitidos ao vivo por meio da plataforma, num sistema parecido com o "pay-per-view" adotado pelas empresas de TV por assinatura.

Ainda não se sabe quais serão as empresas que participação da primeira fase do projeto, mas é provável que sejam produtoras que já mostraram que podem atrair grandes audiências para o site.

O YouTube pode lançar o novo serviço de canais de vídeos por assinatura no segundo ou terceiro trimestre de 2013, de acordo com as fontes. Algumas fontes afirmam que a novidade poderá ser revelada no final de abril, durante o evento Digital Content New Fronts (Novas fronteiras em conteúdo digital, em português), usado para apresentar novos recursos para grandes anunciantes nos Estados Unidos.

Em comunicado ao site, o Google afirmou que "há muito tempo acredita que diferentes tipos de conteúdo requerem diferentes modelos de pagamento". "O importante é que, independente do modelo, os criadores de conteúdo tenham sucesso na plataforma. Como existem vários de nossos criadores de conteúdo que pensam que podem se beneficiar de modelos de assinatura, nós estamos olhando para isso", disse um porta-voz do Google.

O grupo inicial que participará do projeto de assinaturas, segundo as fontes, deve incluir cerca de 25 empresas. O modelo de divisão de receitas pelo conteúdo oferecido nos canais pagos deverá respeitar a mesma divisão adotada atualmente para a exibição de anúncios nos canais com maior audiência. As produtoras também terão a possibilidade de incluir anúncios nos canais pagos.

    Leia tudo sobre: youtube
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.