Empresa pretende usar estudo que mostra que internautas não concordam com serviços de e-mail que escaneiam mensagens para mostrar anúncios personalizados

A Microsoft prepara uma nova campanha, que envolve publicidade online, na TV e em jornais, para atacar o Gmail, serviço de e-mail gratuito do Google. A empresa usará um estudo que mostra que a maior parte das pessoas não sabe que, serviços de e-mail como o Gmail, escaneiam os conteúdos dos e-mails recebidos para mostrar anúncios de publicidade personalizados e, quando ficam sabendo, não aprovam.

LEIA TAMBÉM:
Veja 10 dicas para usar melhor o Gmail

A Microsoft já acusou o Google em campanhas públicas em relação à privacidade dos usuários no Gmail. Há um ano, a empresa lançou um comercial que usava um personagem para mostrar aos usuários como ela considera a atitude do Gmail em relação à privacidade das mensagens, o "Gmail man". Confira a campanha no vídeo abaixo:

Nos últimos meses, a Microsoft investiu mais para melhorar as campanhas contra o Google. De acordo com o jornal The New York Times , a empresa contratou Mark Penn, consultor do partido Democrata e conselheiro de Bill e Hillary Clinton, para encontrar vulnerabilidades na postura do Google e criar anúncios de publicidade que exponham estas falhas.

Muitas pessoas a favor dos produtos do Google afirmam que as campanhas da Microsoft são "de mau gosto" e representam o último recurso da empresa, pois ela não teve sucesso com seus produtos para combater o avanço do Google.

A Microsoft afirma que o Outlook.com, seu mais novo serviço de e-mail que substituirá o Hotmail, não escaneia as mensagens dos usuários para mostrar anúncios personalizados. Apesar disso, a empresa utiliza outros dados fornecidos pelo usuário, ao fazer login, como gênero e localização, para mostrar anúncios mais relevantes. A empresa escaneia automaticamente as mensagens como parte de seu sistema anti-spam.

A pesquisa por telefone encomendada pela Microsoft, que será usada na nova campanha, mostra que 70% dos entrevistados afirmaram que não sabiam que grandes serviços de e-mail escaneiam suas mensagens para direcionar publicidade. Uma vez que eles ficaram cientes disso, 88% teriam afirmado que não estavam de acordo com a prática. Segundo a Microsoft, a pesquisa não citou o nome de nenhuma empresa que oferece serviços de e-mail.

Em comunicado ao jornal, o Google afirmou que é a publicidade que mantém os serviços do Google gratuitos para os usuários. "Nós trabalhamos duro para ter certeza que os anúncios são seguros, discretos e relevantes. Nenhum humano lê os e-mails ou informações da conta dos usuários para mostrar anúncios ou informações relacionadas. Um algoritmo automático - similar ao usado em recursos com a caixa prioritária ou filtro de spam - determina quais anúncios são mostrados ao usuário."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.