Aparelho pega carona na popularização das TVs de alta definição e ganha espaço nas casas

Brasil Econômico

Discos Blu-ray podem ter mais de 120 GB de dados
Getty Images
Discos Blu-ray podem ter mais de 120 GB de dados

A substituição dos tocadores de DVD pelos aparelhos de blu-ray se intensificou no ano passado no Brasil, segundo levantamento feito pela GfK a pedido do BRASIL ECONÔMICO. A consultoria aponta que em 2012 as vendas dos Blu-ray players no país cresceram 57%, enquanto os preços caíram 27%.

Na Panasonic, por exemplo, enquanto no início do ano passado o modelo mais barato da marca custava R$ 499,00, hoje há tocador disponível por um valor 30,6% menor: R$ 349,00. Em outra fabricante, a Samsung, é possível adquirir um aparelho hoje por um valor ainda menor: R$ 299. “Mas mesmo com o crescimento das vendas ainda não dá pra fazer planos de tirar o DVD do mercado”, diz Hirotaka Murakami presidente da Panasonic.

Murakami está certo. Ainda de acordo com a GfK, no segmento brasileiro de vídeo os aparelhos de DVD Player ainda representam 87% do mercado, sobrando pouco mais de 10% de espaço para o Blu-ray, enquanto em outros países o índice de participação nas vendas desse produto chega a 76%, ainda de acordo com a consultoria.

Mas o cenário parece estar mudando. Os fabricantes viram as vendas de tocadores de DVD caírem 8% em 2012 em relação ao ano anterior, após uma alta de 19% em 2011, o que aponta para uma tendência de substituição da tecnologia.

Mesmo representando uma menor parte do mercado total, o Blu-ray tem atraído os consumidores que antes optavam pelos DVDs por conta de características como a qualidade de som e imagem oferecidas por esta tecnologia. Além disso, o produto está “pegando carona” no crescimento das vendas de TVs de alta definição no país, que estão cada vez mais populares entre os brasileiros. Outras características, como recursos de Smart TV, também impulsionam as vendas na categoria.

Novos recursos

Uma das tendências entre os fabricantes de tocadores de Blu-ray disponibilidade de serviços de vídeo sob demanda Netflix por meio do tocador é uma das apostas da LG, que afirma que tem trabalhado para expandir suas parcerias com provedores de conteúdo a fim de que seus usuários tenham acesso filmes e outros vídeos com ou sem discos Blu-ray.

A fabricante lançou, no início deste ano, um modelo que além de te serviços de conteúdo também é compatível com a tecnologia NFC (Near Field Communication) , o que permite a reprodução de conteúdos de smartphones e outros dispositivos externos via tecnologia sem fio.

A tecnologia 3D e a queda no preço dos discos deste tipo também impulsionam a adoção do Blu-ray. Em 2010, a Universal Pictures lançou o primeiro título em três dimensões fabricado no país, a animação “Meu Malvado Favorito”. Na época, o valor do título neste formato era de R$ 130, e hoje é possível encontrar o mesmo filme por cerca de R$ 80.

Leia mais notícias de economia, política e negócios no jornal Brasil Econômico

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.