De acordo com a Microsoft, migração automática dos mais de 320 milhões de usuários do Hotmail para o novo serviço deve acontecer até a metade de 2013

O Outlook.com, novo serviço de e-mail da Microsoft criado para competir com o Gmail, acaba de sair do período de testes, o que indica que o fim do Hotmail está próximo. De acordo com a Microsoft, o Outlook.com já alcançou 60 milhões de usuários. "Hoje é um grande marco em nossa missão de oferecer a melhor experiência de e-mail do mundo", diz David Law, diretor de gerenciamento de produto da Microsoft para o Outlook.com.

LEIA TAMBÉM:
Como migrar do Hotmail para o Outlook.com
Veja dicas para usar melhor o Outlook.com, sucessor do Hotmail
Análise: Sucessor do Hotmail, Outlook.com quer atrair usuários do Gmail

Outlook.com tem visual mais limpo do que o Hotmail
Reprodução
Outlook.com tem visual mais limpo do que o Hotmail

De acordo com a mensagem publicada no blog oficial da Microsoft, a empresa começará em breve a atualizar o serviço de e-mail dos usuários de Hotmail que ainda não começaram a usar o Outlook.com. O Hotmail é o serviço de e-mail gratuito líder no mundo, com mais de 320 milhões de usuários, 60 milhões deles no Brasil. A Microsoft afirma que a migração deverá acontecer até a metade de 2013.

Segundo a Microsoft, não haverá interrupção no serviço durante a migração das contas do Hotmail para o Outlook.com. A empresa manterá o endereço de e-mail atual dos usuários, bem como senha, mensagens, pastas, filtros e outras configurações atualmente adotadas pelo usuário do Hotmail quando sua conta se tornar parte do Outlook.com. "Nunca vamos obrigá-lo a trocar o seu endereço de e-mail atual para um e-mail @outlook.com se você não quiser", diz Law, no blog da Microsoft.

A Microsoft anunciou o Outlook.com há cerca de seis meses. O novo serviço é uma resposta ao aumento da participação de mercado de outros serviços de e-mail mais modernos, como o Gmail e o Yahoo Mail, e também ao avanço das redes sociais.

O Outlook.com oferece novos recursos mais avançados, como a possibilidade de publicar conteúdo em redes sociais sem sair da página. Além disso, em breve o serviço será integrado ao Skype, o que permitirá fazer chamadas de voz ou vídeo.

Cerca de quatro meses após o lançamento do serviço, a Microsoft já contava com cerca de 25 milhões de usuários no Outlook.com, menos de 10% do total de usuários do Hotmail. Esses usuários optaram por fazer a atualização para o novo serviço voluntariamente no período de testes, que a Microsoft usou para fazer melhorias na experiência. Nesta fase, a Microsoft também lançou um aplicativo do Outlook.com para smartphones com sistema operacional Android.

Marca envelhecida

Com o Outlook.com, a Microsoft tenta também resolver o problema da marca envelhecida do Hotmail. O serviço foi criado em julho de 1996 pelos americanos Sabeer Bhatia e Jack Smith, e comprado em 1997 pela Microsoft.

De lá pra cá, o serviço mudou de nome algumas vezes, para MSN Hotmail, Windows Live Hotmail e outras variações. Mas, apesar das mudanças, o Hotmail não conseguiu escapar da imagem da imagem de "e-mail de velhos", principalmente após a chegada do Gmail, em 2004.

Aposentadoria de serviços

Com o próximo passo da migração dos usuários do Hotmail para o Outlook.com, a Microsoft concluirá o fechamento de mais um de seus serviços mais populares. Recentemente, a empresa também anunciou que aposentará o Windows Live Messenger, mais conhecido como MSN Messenger. O serviço de mensagens instantâneas mais popular do mundo será substituído pelo Skype, serviço de voz sobre IP (VoIP) adquirido pela Microsoft em maio de 2011.

Na semana passada, a Microsoft anunciou que o MSN Messenger deixará de funcionar para os usuários do Brasil a partir de 30 de abril, quando os usuários serão, aos poucos, impedidos de acessar o serviço pela web e pelo aplicativo para Windows. A partir desta data, para continuar a trocar mensagens com os amigos cadastrados no serviço, os usuários terão que baixar o Skype e integrar a conta da Microsoft ao serviço. Todos os contatos serão importados para o novo aplicativo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.