Novo estudo da consultoria IDC mostra que tablets com Android representam quase 80% das vendas no País e maior demanda se concentra em modelos com preço abaixo de R$ 500

O mercado de tablets está em franca expansão no Brasil e, durante o ano passado, a venda do dispositivo móvel cresceu 171%, de acordo com novos dados divulgados pela consultoria IDC. Em 2012, os fabricantes venderam 3,1 milhões de unidades de tablets no País, um crescimento expressivo em relação a 2011, quando foram comercializados 1,1 milhão de unidades desses dispositivos.

LEIA TAMBÉM:
Confira os últimos tablets analisados pelo iG
Fabricantes apostam em híbridos de tablet e notebook

O Android é o sistema operacional presente na maioria dos tablets vendidos em 2012, com 77% do total. Além disso, a demanda se concentrou nos tablets de baixo custo, com preço abaixo de R$ 500, que começaram a chegar ao Brasil no ano passado. Do total de tablets vendidos no País em 2012, 88% foram vendidos para usuários domésticos - as vendas para este segmento, segundo o IDC, cresceram 159% em relação a 2011.

Confira abaixo alguns tablets à venda no Brasil e no exterior:

"A entrada de equipamentos com esta faixa de preço foi o principal fator para o aumento significativo de vendas de tablets em 2012. Algumas empresas que fabricavam GPS passaram a produzir tablets e os preços ficaram mais convidativos", diz Pedro Hagge, analista de mercado da IDC Brasil, em comunicado à imprensa. Com a melhoria no desempenho das vendas, o Brasil passou a ocupar a 10º posição no ranking de maiores mercados para tablets em todo o mundo.

Segundo a IDC, a proporção de vendas entre tablets e computadores (desktop e notebook) diminuiu bastante em 2012, com um tablet para cada cinco computadores. Em 2011, os fabricantes vendiam um tablet para cada 14 computadores. Para efeito de comparação, nos Estados Unidos é vendido um tablet para cada notebook.

Para 2013, a IDC espera que os fabricantes vendam 5,8 milhões de tablets no Brasil, número que é 89,5% superior a 2012. Em janeiro de 2013, segundo o estudo mensal da IDC, 350 mil unidades foram vendidas, resultado apenas 15% menor em relação a dezembro de 2012, considerado o mais representativo desde o início das vendas de tablets no Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.