Empresa investirá cerca de US$ 161 milhões para garantir que seu sistema operacional esteja em alguns aparelhos de fabricantes como Acer

Reuters

XANGAI - O grupo chinês Alibaba anunciou na segunda-feira (15) que subsidiará fabricantes de celulares que adotem seu sistema operacional móvel e vai criar um fundo de 1 bilhão de iuanes (161,49 milhões de dólares), que irá distribuir incentivos para fabricantes de aplicativos, a fim de aumentar o conteúdo em seu "ecossistema" de aplicativos.

LEIA TAMBÉM:
Acer teria cancelado aparelho por pressão do Google, diz Alibaba

O Alibaba lançou seu próprio sistema operacional móvel, o Aliyun, em 2011, com a companhia Beijing Tianyu Co. Communication Equipment, mas o sistema operacional móvel não decolou com fabricantes de celulares. Em setembro passado, um lançamento de um smartphone planejado entre a Acer e o Alibaba foi cancelado devido ao que, segundo o Alibaba, foi uma pressão do Google sobre o grupo de Taiwan.

Em seu renovado esforço no setor de telefonia móvel, a maior empresa de e-commerce da China vai renomear a marca Aliyun para o nome Sistema Operacional Móvel Alibaba, e subsidiará os fabricantes de celulares em 1 iuane por mês para todos os smartphones que eles venderem com o sistema operacional da Alibaba, de acordo com o blog de notícias oficial da empresa, Alizila.

O Alibaba também anunciou que mais cinco fabricantes de celulares estavam lançando telefones que usam seu sistema operacional, que serão vendidos através de operadoras de telecomunicações e pela plataforma de comércio eletrônico do grupo, o Taobao.

A empresa de e-commerce também vai incentivar os desenvolvedores de aplicativos a criarem aplicativos para seu sistema, através da partilha de receitas e outros incentivos que virão de um fundo de 1 bilhão de iuanes, noticiou o blog.

Mais de 90% dos smartphones da China operam com o sistema operacional Android, do Google. Um documento de autoria do braço de pesquisa do Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação chinês disse que o Google tinha muito controle sobre a indústria de smartphones da China e tinha discriminado algumas empresas locais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.