Google divulgou especificações completas dos óculos com Android, além de página de configuração do produto e aplicativo para integração com smartphone

O Google divulgou pela primeira vez, nesta terça-feira (16), as especificações técnicas completas do Google Glass, óculos inteligentes com sistema operacional Android. O produto poderá fotografar com resolução de 5 megapixels e filmar com resolução HD (720p) e terá uma tela com resolução HD, equivalente, segundo o Google, a uma tela de 25 polegadas de alta resolução a uma distância de 2,4 metros.

LEIA TAMBÉM:
Vídeo mostra mundo visto pelo Google Glass, os óculos do Google

Os óculos terão conexão Wi-Fi e Bluetooth (não haverá versão 3G do produto, mas é possível que ele possa se conectar à rede celular por meio de um smartphone com Android). Segundo o Google, a memória disponível para uso será de 12 GB, embora o aparelho possua 16 GB de memória flash total. Não há nenhuma entrada para cartão de memória microSD, o que pode limitar o armazenamento de muitos aplicativos pelos usuários.

Uma entrada microUSB permitirá a transferência de dados e carregamento da bateria. Apesar de a entrada ser compatível com diversos outros carregadores que oferecem essa conexão no mercado, o Google recomenda nesta página que os futuros usuários do Glass só usem o modelo enviado junto com o produto. "O Glass foi desenvolvido e testado com o carregador incluído em mente. Use-o e preserve o longo e próspero uso do Glass", diz a empresa, no site. O sistema de áudio funciona com base no sistema de vibração dos ossos do crânio .

De acordo com o Google, o Glass poderá ser usado em sincronia com o smartphone do usuário, desde que o aparelho tenha uma conexão Bluetooth. Contudo, para usar o aplicativo MyGlass Companion, é preciso que o smartphone rode o sistema operacional Android na versão 4.0.3 (Ice Cream Sandwich) ou superior. Ele permite que o usuário utilize, no Glass, aplicativos que dependam de informações obtidas por meio do GPS ou envio de mensagens de texto (SMS).

Configuração e aplicativo

O Google também liberou o acesso às configurações do Google Glass, por meio da página oficial do produto na web. Por meio dessa página, o usuário poderá cadastrar a sua conta do Google que será usada para usar o Glass. A interface da página é parecida com a tela do Glass, mas não é possível saber ainda se a intenção do Google é orientar os usuários a acessarem a página a partir da tela do Glass ou por meio de um computador conectado à internet.

A empresa também liberou o download ao aplicativo MyGlass Companion , por meio do Android Market, mas avisa os usuário antes que é inútil instalá-lo sem ter um Google Glass. Na descrição do aplicativo, no entanto, a empresa faz uma brincadeira: "Se você ver os screenshots do lado direito, você verá uma foto de um cachorro de pijamas. Então, não é uma perda de tempo tão grande no final das contas."

Limitações

O Google também criou uma página de perguntas mais frequentes , em inglês, para esclarecer dúvidas dos usuários sobre os óculos com Android. Na página, a empresa afirma, por exemplo, que pode ser uma tarefa difícil usar o Glass em áreas com muito barulho ou ver as imagens na tela do Glass em locais com muita luminosidade, em especial a luz do Sol. "Também existirão locais, como o consultório de seu médico, onde as pessoas não se sentirão comfortáveis sendo filmadas ou fotografadas", aconselha a empresa.

Segundo a empresa, pessoas com idade inferior a 13 anos não devem usar o Glass, por prejudicar o desenvolvimento na visão e também porque não é permitido criar uma conta no Google antes de completar a idade. Há limitações para outras pessoas similares ao uso de óculos convencionais. "Algumas pessoas podem sentir fadiga ocular ou dor de cabeça."

A empresa também esclarece que o Glass não possui proteção contra líquidos e que, o contato com água, pode levar à corrosão dos componentes usados no aparelho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.