Senhas ajudam a preservar o conteúdo do aparelho e GPS facilita a localização do assaltante

NYT

Para evitar assaltos, vale esperar um pouco para comprar um aparelho recém-lançado
NYT
Para evitar assaltos, vale esperar um pouco para comprar um aparelho recém-lançado

Desde que dois homens o jogaram violentamente ao chão e roubaram seu iPhone 5, Dalton Huckaby praticamente parou de ligar para sua mãe. Geralmente leva um dia todo para ele responder uma mensagem de texto.

Nada pessoal, mas Huckaby está assustado demais para usar seu novo iPhone em público.

"Nunca pensei que isso aconteceria comigo", declarou Huckaby, um personal trainer de 39 anos que, desde o assalto (chamado por ele de "iCrime"), tornou-se o tipo de pessoa que patrulha as ruas de seu bairro em São Francisco (EUA), advertindo estranhos sobre os perigos de usar smartphones abertamente.

O roubo de celulares, especialmente dos cobiçados iPhones, cresceu acentuadamente nos últimos anos. No ano passado, quase metade de todos os roubos em São Francisco (EUA) envolveu um smartphone.

Sendo assim, como as pessoas lidam com o stress após um roubo de celular? Como evitar os criminosos em primeiro lugar? E o que você deve fazer se o seu telefone for roubado?

Aqui estão algumas sugestões:

- Seja como um golfinho
Os golfinhos dormem com um olho aberto, então mantenha-se alerta para predadores à espreita e perigos inesperados. Se precisar usar seu celular numa área deserta do metrô ou na calçada, faça-o discretamente, reservando ao menos uma parte de sua capacidade cognitiva para perceber o que acontece ao seu redor. Evite deixar seu telefone sobre a mesa em restaurantes, bares e cafés, onde ele pode ser facilmente surrupiado.

Ladrões possuem táticas de furto baseadas em comportamentos típicos de desavisados com smartphones, segundo a polícia. Pense numa pessoa digitando mensagens de texto na calçada, casualmente segurando o telefone à sua frente enquanto caminha, ou se arrasta, pela rua. "Uma ação popular é dar um tapa na nuca da vítima", disse Edward Santos Jr., tenente da polícia de São Francisco (EUA). "O celular sai voando pelo ar e muitos desses caras ficaram tão bons que pegam o aparelho em pleno voo." Adeus, telefone.

-Use senhas
A maioria dos ladrões apaga todas as informações de identificação de um celular algumas horas, às vezes minutos, após roubá-lo. Porém, senhas na tela inicial de seu telefone podem ajudar a proteger suas informações pessoais. Uma mulher de São Francisco (EUA), cujo iPhone foi furtado num bar em janeiro, recebeu uma semana depois uma chamada do Peru. Na ligação, um homem ameaçava postar on-line fotos dela nua (encontradas em seu celular) caso ela não pagasse certa quantia, afirmou a polícia. Evite esse desconforto usando uma senha simples, que pode ser facilmente habilitada em dispositivos Android e iPhone.

- Conheça seus números
Anote o número de modelo, número de série e identificação de dispositivo único de seu celular. Se o seu aparelho for roubado, será bom fornecer esses números à polícia e à sua operadora. Existem diversas maneiras de encontrar o número IMEI (International Mobile Equipment Identifier) de seu telefone. Na maioria dos aparelhos, basta discar asterisco, jogo da velha, 06 e jogo da velha, e o número aparecerá em sua tela. Outra forma é desligar o aparelho, remover a bateria e procurar o número IMEI e número de série na etiqueta embaixo dela. Num iPhone, acesse Configurações, clique em Geral e então em Sobre. Ali você encontrará uma página listando os números de modelo, de série e IMEI de seu celular. Salve esses números onde você possa recuperá-los com facilidade.

- Use aplicativos de rastreamento de dispositivos
Quando um telefone é roubado, uma das primeiras perguntas da polícia será se você possui um aplicativo de rastreamento. A polícia vem recuperando celulares roubados rastreando o sinal GPS até a mochila do criminoso. Para que os aplicativos funcionem, porém, o aparelho precisa estar ligado. Cada vez mais, segundo a polícia, ladrões experientes sabem desligar o telefone e envolvê-lo em papel alumínio antes de ligá-lo novamente, o que anula a tecnologia de rastreamento. Ainda assim, vale a pena instalar um aplicativo para monitorar o paradeiro de seu celular.

A Apple oferece um aplicativo gratuito, o Find My iPhone, que pode ser ativado no iCloud da Apple ou baixado no iTunes. Os usuários de Android têm várias opções de aplicativos de rastreamento, incluindo Where's My Droid e Lookout. Além de transmitir a localização de um celular, muitos aplicativos contra roubo lhe permitem travar remotamente seu aparelho, apagar dados importantes e até mesmo ativar um alarme sonoro.

- Peça o bloqueio
Se o seu celular for roubado, relate o caso imediatamente à polícia e à operadora. Comece com a polícia. Dê a eles seu IMEI e número de série, além da senha para acessar remotamente seu aplicativo de rastreamento. Após lidar com a polícia, ligue para sua operadora. Peça que eles desativem, ou bloqueiem, seu dispositivo, impedindo que qualquer outra pessoa o use —mesmo com um cartão SIM diferente. A operadora deve colocar seu número IMEI num banco de dados nacional de celulares na lista negra. O banco de dados monitora o número IMEI do telefone para impedir que ele seja ativado. Mas a polícia diz que o banco de dados não é tão eficiente, pois muitos aparelhos roubados acabam em outros países, fora do alcance da operadora —e porque os ladrões conseguem modificar o número IMEI. Mesmo assim, ter seu aparelho na lista é melhor do que nada.

- Mude suas senhas
Mesmo se sua operadora bloquear o telefone roubado, você deve mudar suas senhas de quaisquer sites de redes sociais, e-mail e bancos que tenha visitado em seu celular.

-Demore mais para aderir aos lançamentos
Menos de uma semana após o lançamento do iPhone 5, em 21 de setembro de 2012, aparelhos quase novos apareceram à venda em feiras de rua em Oakland, na Califórnia (EUA), locais conhecidos pela venda de mercadorias roubadas, de acordo com a polícia.

No mês passado, uma mulher foi abordada por dois homens armados em El Cerrito, na Califórnia (EUA), e eles exigiram seu celular. Depois que ela o entregou, os assaltantes viram que era o modelo mais antigo do iPhone e o devolveram para ela, segundo a polícia.

Assim como os fanáticos pela Apple acampando na frente das lojas antes do lançamento de um novo iPhone, os ladrões também querem os modelos mais novos. Possuir um deles pode torná-lo um alvo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.