Com migração do processamento de mensagens para servidores próprios, Microsoft tornou mais simples monitoramento por questões de segurança

A Microsoft pode estar escaneando automaticamente as mensagens de texto (SMS) e mensagens instantâneas enviadas por meio do Skype, serviço de comunicação que substituiu recentemente o MSN Messenger. Em testes realizado pelo site Ars Technica em parceria com um consultor independente, alguns links foram enviados por meio do serviço e um deles foi acessado por uma máquina com IP de propriedade da Microsoft.

Os usuários poderão iniciar bate-papos por mensagens com os amigos que ainda usam MSN Messenger até o fim do serviço, no início de 2013
Divulgação
Os usuários poderão iniciar bate-papos por mensagens com os amigos que ainda usam MSN Messenger até o fim do serviço, no início de 2013

Antes formada por uma rede descentralizada, o Skype passou, após a aquisição da Microsoft, a processar as mensagens enviadas em 10 mil servidores de propriedade da empresa, o que facilita o monitoramento. Nos termos de uso, o Skype avisa os usuários que pode usar escanear mensagens instantâneas e SMS automaticamente para identificar mensagens de spam e links para sites falsos (golpes conhecidos como phishing) além de outras forma de fraude.

Grande parte dos usuários acreditam que o Skype possui um sistema que encripta as mensagens enviadas e as conversas com seus contatos. No processo, ao enviar uma mensagem, o sistema codificaria a mensagem do usuário, a transmitiria por meio da rede e só a decodificaria ao entregá-la para o outro usuário. Segundo o site, como a empresa consegue "ler" links enviados, as mensagens não são encriptadas ao serem enviadas.

"O problema é que existe uma discrepância entre o que as pessoas esperam e o que a Microsoft está entregando. Mesmo que a Microsoft só esteja escaneando os links por uma boa causa, como detectar links maliciosos, isso indica que a empresa pode ver algumas de suas mensagens de texto. E isso significa que ela pode, potencialmente, interceptar uma grande parte delas", disse Matt Green, professor especializado em encriptação da Universidade Johns Hopkins, ao site.

De acordo com o site, ainda não é possível indicar em que momento as mensagens são interceptadas: se quando são processadas pelos servidores ou se quando saem ou chegam ao computador de um usuário. Procurada pelo site, a Microsoft divulgou um comunicado idêntico ao texto dos termos de uso, que indicam que a empresa pode escanear automaticamente as mensagens dos usuários.

A Microsoft também esclareceu que pode reter informações dos usuários pelo tempo necessário para "cumprir os propósitos estabelecidos na política de privacidade ou cumprir com a legislação aplicável, solicitações regulatórias e outras ordens relevantes dadas pelas cortes competentes". As técnicas usadas pela empresa são parecidas com as usadas por outras empresas que possuem serviços de mensagens instantâneas, como o Facebook.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.