Empresa deixa de fabricar processadores compatíveis apenas com sistema operacional Windows para expandir mercado de atuação

A fabricante de chips AMD, principal concorrente da Intel no fornecimento de processadores para computadores com Windows, anunciou que começará a oferecer chips para notebooks e tablets com os sistemas operacionais Android e ChromeOS, desenvolvidos pelo Google. A notícia representa uma mudança de estratégia da empresa, que até o momento fornecia processadores com exclusividade para computadores com Windows.

LEIA TAMBÉM:
Intel anuncia quarta geração de chips com foco em híbridos

Chips da AMD podem chegar, em breve, a tablets com sistema Android
André Cardozo/iG
Chips da AMD podem chegar, em breve, a tablets com sistema Android

De acordo com o site da revista PC World , a empresa oferecerá a partir de agora mais opções de sistemas operacionais aos clientes que comprarem chips baseados na arquitetura x86 e ARM -- esta última é base da maioria dos chips presentes em dispositivos móveis atualmente no mercado.

"Somos comprometidos com o Windows 8. Nós acreditamos que é um ótimo sistema operacional, mas vemos um mercado para Android e Chrome se desenvolvendo também", disse Lisa Su, vice-presidente e gerente-geral de negócios da AMD, à PC World.

Anteriormente, a AMD já havia negado o interesse em oferecer chips para produtos com Android e que se manteria somente no mercado de Windows. Agora, a empresa afirma que oferecerá chips para estes dois sistemas operacionais, mas apenas para notebooks e tablets. A empresa não informa quando os primeiros notebooks e tablets com chips da AMD chegarão ao mercado, nem quais serão os primeiros fabricantes. Os chips que suportarão Android e ChromeOS devem chegar ao mercado até o final do ano.

A mudança de rumo da AMD acontece devido ao interesse ainda tímido dos usuários por tablets com sistema operacional Windows 8, ao mesmo tempo em que cresce cada vez mais a demanda por modelos com Android. Oferecer processadores também para dispositivos móveis com sistema operacional do Google pode significar um maior mercado para a AMD no futuro, embora ele já seja dominado por outras grandes fabricantes de chips baseados na arquitetura ARM, como Samsung, NVidia e Qualcomm.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.