Reguladores investigam se sistema operacional do Google direciona usuários para sua própria ferramenta de busca, bloqueando uso de concorrentes

Reuters

BRUXELAS - Reguladores antitruste da União Europeia estão perguntando às operadoras de telefonia móvel e aos fabricantes de aparelhos se seus acordos para o Android com o Google bloqueiam os concorrentes no setor, um movimento que pode levar à uma segunda investigação da companhia.

LEIA TAMBÉM:
Samsung "esconde" Android, Motorola segue caminho inverso

Entidades reguladoras investigam, na Europa, uso do Android para aumentar presença do Google nas buscas móveis
Stella Dauer
Entidades reguladoras investigam, na Europa, uso do Android para aumentar presença do Google nas buscas móveis

O Google já está tentando resolver uma investigação de três anos sobre reclamações de que afastava rivais de pesquisa online.

A mais recente ação de reguladores da UE foi motivada por reclamações, incluindo da Microsoft e da Nokia, à Comissão Europeia em abril que acusam o Google de usar o seu sistema operacional para smartphones Android para direcionar o tráfego para sua rede de busca.

O Android tem uma participação de mercado de 60 por cento, comparada à fatia de 19 por cento da Apple, segundo a consultoria Canalys.

A Comissão questionou os fornecedores de telecomunicações e fabricantes de telefones se os acordos para o Android com o Google "contêm cláusulas de impedindo ou limitando o lançamento/distribuição de dispositivos não-Android", de acordo com questionário visto pela Reuters.

A autoridade de UE também quer saber se houve restrições a dispositivos Android que não atendem as exigências de compatibilidade do Google.

"O Android é uma plataforma aberta que promove a competição. Os fabricantes de celulares, operadoras e consumidores podem decidir como usar o Android, incluindo aplicativos que eles querem usar", disse o porta-voz do Google, Al Verney.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.