Fundador acusa empresa de hospedagem Leaseweb de eliminar milhões de arquivos armazenados por usuários do serviço e atualmente "congelados" pela Justiça

Milhões de arquivos armazenados por internautas europeus no serviço de compartilhamento de arquivos Megaupload, sob investigação desde janeiro de 2012, podem ter sido apagados. Por meio de sua conta no Twitter, Kim DotCom , fundador do Megaupload, acusou nesta quarta-feira (19) a empresa de hospedagem Leaseweb de eliminar os arquivos dos usuários sem avisar os responsáveis pelo serviço. Os arquivos, segundo DotCom, foram excluídos em fevereiro de 2013.

LEIA TAMBÉM:
Com shows e falsa operação do FBI, Kim DotCom apresenta substituto do Megaupload

Kim DotCom:
Reuters
Kim DotCom: "Leaseweb cometeu maior massacre de dados da história da internet"

Por conta das acusações contra os responsáveis pelo Megaupload, que foi fechado no início de 2012 devido a acusações de pirataria online e lavagem de dinheiro, todos os servidores de arquivos armazenados no serviço foram apreendidos pela Justiça americana.

Os arquivos não poderiam ser liberados antes de concluído o processo que dependia, entre outras coisas, do resultado do processo de extradição de DotCom para os EUA que só será julgado em agosto de 2013.

Os advogados dos responsáveis pelo Megaupload e a Electronic Frontier Foundation (EFF), organização que defende a privacidade dos internautas, tentavam proteger o conteúdo dos usuários armazenados nos servidores e liberar os arquivos legítimos para os usuários. Contudo, o pedido ainda estava sob análise da Justiça , que segue investingando DotCom e os outros responsáveis pelo site.

Enquanto a decisão estava em suspenso, no entanto, os serviços de hospedagem responsáveis pelo armazenamento dos arquivos não recebiam o pagamento dos responsáveis pelo Megaupload, já que todos os bens associados à empresa e seus executivos foram "congelados" pela Justiça. Um dos provedores chegou a pedir que a Justiça liberasse US$ 9 mil por dia para manter os arquivos dos usuários do Megaupload armazenados .

Segundo DotCom, a Leaseweb decidiu apagar os dados dos usuários, a maioria da Europa, sem consultar os responsáveis pelo Megaupload ou a EFF. "Nossos advogados e a EFF escreveram várias solicitações de preservação de dados para a Leaseweb. Nós nunca fomos alertados sobre a exclusão dos arquivos", diz DotCom, por meio do Twitter. Em resposta, a Leaseweb afirma que informou o Megaupload sobre os planos de apagar os arquivos, mas não obteve resposta.

De acordo com DotCom, os outros dois serviços de hospedagem Carpathia e Cogent continuam a guardar os arquivos dos usuários até que a situação legal do Megaupload e de seus responsáveis seja resolvida. Por meio do Twitter, DotCom também afirmou que isso poderia ter sido evitado pela Justiça americana, caso ela tivesse "decidido por proteger os direitos de propriedade dos usuários do Megaupload".

Veja outras imagens de Kim DotCom em sua mansão de R$ 52 milhões na Nova Zelândia:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.