Com penúltima versão do sistema operacional do Google, Ypy L700 é tentativa da Positivo para competir pelo mercado de tablets de baixo custo no Brasil

*Atualizada em 19/06/2013 às 12h com a informação de que o produto já está disponível para venda em lojas de varejo.

A Positivo coloca no mercado, a partir desta semana, um novo modelo do tablet Ypy de 7 polegadas. O produto, uma versão mais básica do tablet de 7 polegadas já oferecido pela Positivo desde outubro de 2012, roda o sistema operacional Android na versão 4.1 ou Jelly Bean e memória de 4 GB, que pode ser expandida com cartão de memória de até 32 GB. O produto tem preço sugerido de R$ 479.

LEIA TAMBÉM:
Análise - Positivo Ypy de 7 polegadas fica no meio do caminho

Novo tablet da Positivo, Ypy L700 custa R$ 479 e tem 4 GB de memória interna
Divulgação
Novo tablet da Positivo, Ypy L700 custa R$ 479 e tem 4 GB de memória interna

De acordo com a fabricante, a tela do Ypy L700 é capacitiva e suporta o toque simultâneo de até cinco dedos. O produto possui duas câmeras, uma traseira de 2 megapixels e outra frontal VGA - esta última para realização de videochamadas. O produto possui porta microUSB, além de microHDMI, o que permite a conexão do tablet na TV para exibir fotos e vídeos.

O produto possui sensor de movimento, pesa 337 gramas e tem 11,7 milímetros de espessura. De acordo com a Positivo, o produto possui garantia de um ano e está à venda em lojas de varejo de todo o País desde 17 de junho. Os modelos anteriores de tablet da linha Ypy, com 7 e 10 polegadas, continuam à venda. O preço é o mesmo do lançamento, de acordo com a Positivo.

Tablets de baixo custo

De acordo com a consultoria IDC, os fabricantes venderam, em conjunto, 3,3 milhões de tablets no Brasil em 2012, 185,5% a mais que o volume de 2011. Deste total, 79% rodam o sistema operacional Android e cerca de 40% custam menos de R$ 500, segmento que a Positivo tenta se estabelecer com o lançamento do Ypy L700. Neste segmento, a empresa enfrenta concorrentes de peso, como o MemoPad , o Iconia B1  e o Nexus 7 .

A chegada de modelos de tablets com Android e preço baixo impulsionou as vendas da categoria no ano passado, segundo a IDC. O crescimento deve continuar forte em 2013, quando a consultoria estima que cerca de 5,8 milhões de unidades de tablets serão vendidas no Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.