Aparelho de baixo custo da Nokia chegará ao Brasil ainda no terceiro trimestre, mas fabricante ainda não anunciou preço sugerido

Reuters

HELSINQUE - A fabricante de celulares finlandesa Nokia lançou nesta terça-feira (23) uma versão com tela maior de um smartphone de baixo custo da linha Lumia, com o objetivo de diminuir a distância da líder de mercado Samsung, que vende aparelhos em uma ampla gama de tamanhos.

LEIA TAMBÉM:
Conheça a tecnologia PureView, que captura fotos de 38 megapixels
Lumia 720 tem câmera decente e bateria mais de 24 horas

Lumia 625 é smartphone de baixo custo com tela de 4,7 polegadas
Divulgação
Lumia 625 é smartphone de baixo custo com tela de 4,7 polegadas

O novo Lumia 625 vem com uma tela de 4,7 polegadas e custará 220 euros antes de impostos e subsídios. O Lumia 620, anunciado no final do ano passado, tinha uma tela de 3,8 polegadas. [Nota do editor: No Brasil, o novo smartphone da Nokia deve chegar ainda no terceiro trimestre, mas a Nokia não divulgou o preço do aparelho.]

A Nokia recentemente acelerou o ritmo nos lançamentos de produtos. No início deste mês, a empresa anunciou o modelo topo de linha Lumia 1020 , com uma câmera de 41 megapixels.

A fabricante finlandesa de celulares chegou a produzir mais de um terço de todos os aparelhos móveis do mundo, mas perdeu o posto para a Samsung, da Coreia do Sul, que tem um quarto do mercado, contra fatia de 15% da Nokia.

Ebora celulares comuns ainda representem a maior parte das vendas da empresa, os smartphones são vistos como cruciais para sua sobrevivência a longo prazo por causa de suas margens maiores e em função do aumento da demanda por acesso à web a partir dos aparelhos móveis.

Os finlandeses estão depositando suas esperanças de retornar ao segmento no Windows Phone, da Microsoft, sistema operacional que está lutando para competir com o popular Android, do Google, usado pela Samsung.

Blogueiros de tecnologia responderam com entusiasmo ao lançamento do Lumia 1020 no início deste mês, dizendo que sua câmera tem a qualidade mais alta do mercado. Mas analistas questionam se isso será o suficiente para ajudar a Nokia, que sofre uma queda nas suas reservas em dinheiro após anos de vendas fracas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.