Novo produto, apesar de recebido melhorias apenas incrementais segundo alguns analistas, recebe boas críticas nos Estados Unidos

Reuters

A Apple não reinventou a roda com a iPad Air, mas o dispositivo mais fino, mais caro do que muitos de seus concorrentes, é uma grande melhoria de um produto de sucesso, escreveram críticos na terça-feira (29). No Wall Street Journal, Walt Mossberg, um dos principais jornalistas de tecnologia dos Estados Unidos, disse que o iPad Air é o melhor tablet que ele já avaliou.

LEIA TAMBÉM:
Conheça 6 rivais do novo iPad Air

"Isso não é apenas por ser mais fino, ter design mais leve, mas porque a Apple possui 475 mil aplicativos otimizados para uso no tablet - muito mais do que qualquer outra plataforma de tablet", escreveu Mossberg.

Veja fotos do lançamento do novo iPad Air:

Mossberg afirmou que o novo iPad pesa apenas 1 libra (cerca de 450 gramas), abaixo de 1,4 libra (640 gramas) do modelo anterior, o iPad 4, que está sendo descontinuado. Ele também afirma que o desempenho da bateria do iPad Air tem uma autonomia de 12 horas e 13 minutos, superando informação da Apple.

No The New York Times, Damon Darlin disse que o gadget é uma delícia de usar, com duas antenas para puxar sinais Wi-Fi mais rápido do que as versões anteriores.

O crítico David Pogue, que recentemente deixou o New York Times para iniciar um novo site no Yahoo, disse que o iPad Air é "um salto fantástico para o futuro" tanto para quem já tem um iPad original e está comprando o novo, como para quem nunca teve um tablet antes. Pogue disse que o iPad Air é alimentado por um chip A7 de 64 bits, que, segundo a Apple, significa animação mais suave em jogos 3D.

No entanto, todos os três revisores destacaram que o iPad Air é mais caro do que muitos de seus concorrentes. "Você precisa desembolsar 500 dólares ou mais por um Air, se você já tiver uma versão anterior do iPad?", perguntou Darlin, do The New York Times, chamando melhorias no novo dispositivo de "incrementais, não revolucionárias".

Pogue disse que, dado o preço, um iPad, provavelmente, não precisa ser substituído a cada ano ou até mesmo a cada dois anos. No The Wall Street Journal, Mossberg concluiu: "Se você puder pagar, o novo iPad Air é o tablet que eu recomendo, sem dúvida."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.