Enquanto tenta recuperar tempo perdido no mercado de smartphones e tablets, empresa aposta em preparar tecnologia para nova geração de dispositivos conectados à internet

Reuters

SAN FRANCISCO - A Intel montou uma nova divisão de negócios que terá o objetivo de ganhar dinheiro com uma nova onda de tecnologia que pode conectar uma infinidade de dispositivos eletrônicos.

LEIA TAMBÉM:
Com o apoio da Samsung, Intel tenta ganhar espaço em smartphones e tablets

A fabricante de chips sediada em Santa Clara, na Califórnia (EUA), e outras empresas de tecnologias estão apostado que o que chamam de "internet das coisas" --uma tendência na direção de conectar tudo desde balanças em banheiros a sistemas de ventilação de arranha-céus pela internet-- criará uma demanda maciça por novos softwares e eletrônicos.

Conforme a Intel se esforça para se assegurar que não será pega de surpresa por tendências tecnológicas do futuro, seu novo "Grupo de Soluções da Internet das Coisas" reportará diretamente ao presidente-executivo Brian Krzanich, de acordo com o gerente-geral do grupo, Doug Davis.

A Intel, maior fabricante de chips do mundo, domina a indústria de computadores pessoais mas foi lenta em adaptar seus chips para serem adequados a smartphones e tablets. Um veterano de três décadas de manufatura da Intel que se tornou presidente-executivo em maio, Kraznich transformou o desenvolvimento de chips para dispositivos móveis em uma prioridade maior dentro da Intel.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.