Requerentes alegavam que a Apple teria projetado o sistema iOS para transmitir informações pessoais com facilidade para terceiros

Reuters

28 Nov (Reuters) - Uma juíza federal da Califórnia recusou um processo de consumidores sobre privacidade de dados contra a Apple, dizendo que os requerentes não conseguiram demonstrar que se basearam em uma suposta declaração falsa da companhia e que sofreram danos.

Os quatro requerentes alegaram em 2011 que a Apple violou sua política de privacidade, afirmando que a fabricante do iPhone teria projetado seu ambiente iOS para transmitir informações pessoais com facilidade para terceiros, que coletariam e analisariam tais dados sem consentimento ou detecção dos usuários.

Eles também alegaram que sofreram danos ao pagar dinheiro demais por seus iPhones e por perderem espaço de armazenamento, entre outras coisas, de acordo com documentos da corte.

A juíza distrital dos Estados Unidos Lucy H. Koh, em San Jose, Califórnia, recusou o caso.

"Os requerentes devem providenciar alguma prova de que eles testemunharam uma ou mais das alegadas falsas declarações da Apple, que eles realmente se basearam nestas declarações falsas, e que eles então sofreram danos", disse Koh no julgamento de 25 de novembro.

Advogados dos requerentes e da Apple não comentaram o assunto.

(Por Casey Sullivan)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.