Cecilia Abadie foi parada em outubro por suspeita de excesso de velocidade

Modelo posa com o Google Glass, o óculos inteligente apresentado no ano passado
Divulgação
Modelo posa com o Google Glass, o óculos inteligente apresentado no ano passado

Nos EUA, uma mulher vai ao tribunal local lutar contra o que parece ser o primeiro processo por uso do Google Glass no trânsito. O caso registrado em San Diego pode ajudar a moldar as leis futuras sobre o uso de tecnologias de vestir, óculos e relógios inteligentes, entre outros.

LEIA TAMBÉM: Óculos do Google terão tela HD e câmera de 5 megapixels: Veja outros recursos

Desenvolvedora de software, Cecilia Abadie está entre as 30 mil pessoas que foram selecionados para testar o dispositivo antes dele ser oficialmente lançado.

O dispositivo possui um pequeno display transparente que cobre o olho direito, enquanto a armação é equipada com uma câmera escondida e uma pequena tela que responde a comandos de voz. O Google Glass pode ser usado para verificar e-mail ou obter instruções de direção.

Cecilia foi parada em outubro por suspeita de excesso de velocidade. O oficial de estrada viu que ela estava usando um Google Glass e acrescentou uma citação geralmente dada a pessoas que dirigem enquanto um vídeo ou uma tela de TV está ligado na parte da frente do veículo.

LEIA MAIS: Vídeo mostra o mundo visto pelo Google Glass, os óculos inteligentes do Google

A desenvolvedora se declarou inocente das acusações. Ela disse que vai sentir seus direitos violados se o juiz decidir em favor do policial. "É uma grande responsabilidade para mim e também para o juiz que vai interpretar uma lei muito antiga para algo tão rápido quanto as mudanças na tecnologia", disse Cecilia, que usa o adereço por até 12 horas por dia.

Seu advogado, William Concidine, disse que o dispositivo não foi ativado enquanto ela estava dirigindo. A patrulha responsável pelas estradas da Califórnia não quis comentar o assunto. Na época da citação, eles disseram, segundo a AP, que qualquer coisa que tira a atenção do motorista da estrada é perigoso.

Legisladores, em pelo menos três estados – Delaware, New Jersey e West Virginia – apresentaram projetos de lei que proíbem o ato de dirigir usando Google Glass. O site do Google contém um aviso para os usuários: "leia e siga a leia acima de tudo, mesmo quando você está seguindo a lei, não se machuque ou machuque outros ao não prestar atenção à estrada."

Com informações da AP .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.