Talmon Marco nega que Viber possa ser comprado por rival chinês

Reuters

TEL AVIV, 11 Fev (Reuters) - A Viber Media negou nesta terça-feira a informação de que o popular aplicativo de mensagem instantânea estaria em negociações para ser vendido a uma empresa asiática.

Um jornal financeiro de Israel informou que o Viber estava em negociações para ser adquirido por uma grande empresa de mensagens instantâneas da Ásia por um valor entre 300 milhões e 400 milhões de dólares.

A Viber é administrada do Chipre pelo empresário israelense Talmon Marco e tem centros de desenvolvimento em Bielorrússia e Israel.

"Não tenho ideia do que se trata", disse Marco à Reuters, acrescentando que a companhia não estava em negociações para uma venda.

(Por Tova Cohen e Jeremy Wagstaff)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.