O MT Gox saiu do ar inesperadamente nesta segunda-feira (24) após ser vítima de um ataque hacker

Mark Karpeles, executivo da empresa, pediu desculpas durante uma conferência de imprensa realizada em Tóquio, no Japão
Reuters
Mark Karpeles, executivo da empresa, pediu desculpas durante uma conferência de imprensa realizada em Tóquio, no Japão

O MT. Gox, maior site de compra e venda de bitcoins do mundo, pediu proteção contra falência nesta sexta-feira (28) seguno o NY Times . O site saiu do ar na segunda-feira (24) depois que hackers roubaram 750 mil em bitcoins de clientes.

LEIA TAMBÉM: Bitcoin: Como a moeda virtual funciona

Mark Karpeles, executivo da empresa, pediu desculpas durante uma conferência de imprensa realizada em Tóquio, no Japão. "Havia deficiências no sistema", disse ele. "Eu realmente sinto muito por ter causado esse inconveniente."

Karpeles contou ainda que a falha de segurança no software permitiu que hackers roubassem 750 mil de seus clientes e mais de 100 mil de moedas suas, cerca de US$ 450 milhões, ou R$ 1 bilhão, no total.

Com o pedido de proteção contra falência, o Tribunal do Distrito de Tóquio, de acordo com a lei de reabilitação civil, fica responsável por supervisionar o desenvolvimento de um plano de reestruturação e também por tratar de qualquer pagamento aos credores. O processo pode levar vários anos.O site tem 127 mil credores.

O ministro de finanças do Japão disse que sempre desconfiou dos bitcoins e que achava que o sistema iria entrar em colapso em algum momento. Ele também sugeriu que o Japão pode decidir regular a moeda virtual.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.