Caso é acompanhado de perto pois pode alterar como as companhias de tecnologia fornecem serviços de e-mail

Reuters

Google teria violado diversas leis, incluindo estatutos federais anti-escutas
Reprodução
Google teria violado diversas leis, incluindo estatutos federais anti-escutas

Uma juíza dos Estados Unidos disse que alguns requerentes que acusam o Google de "escanear" seus e-mails ilegalmente enfrentam um obstáculo significativo em sua tentativa de prosseguir com o processo em uma ação coletiva.

LEIA TAMBÉM: Apple, Google e outras empresas pesquisam novas tecnologias para baterias

Os processos abertos por nove requerentes, alguns usuários do Gmail e outros não, foram consolidados ante a juíza Lucy Koh em San José, Califórnia, no ano passado. Eles defendem que o Google teria violado diversas leis, incluindo estatutos federais anti-escutas ao sistematicamente cruzar uma "linha assustadora" para ler mensagens de e-mail para obter lucros, segundo documentos da corte.

O caso está sendo acompanhado atentamente pois pode alterar como as companhias de tecnologia fornecem serviços de e-mail.

Koh deve decidir se o processo pode prosseguir como uma ação coletiva, o que pode permitir que os requerentes processem o Google como um grupo, ganhando posição para fazer um acordo melhor com a companhia.

No entanto, em uma audiência na quinta-feira (27), Koh disse que os advogados dos requerentes enfrentavam um "obstáculo enorme" para mostrar que aqueles que não são usuários do Gmail estavam aptos à ação coletiva.

Koh não tomou uma decisão formal na quinta-feira.

Por Dan Levine.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.