Trata-se do pior ataque sofrido em 12 anos de existência, afirma co-fundador do site

Reuters

A rede social Meetup.com está mantendo uma batalha contra hackers que exigem apenas US$ 300 para cancelarem uma campanha que tirou o site do ar pela maior parte dos últimos quatro dias.

Mensagem que aparece na rede social invadida por hackers
Reprodução
Mensagem que aparece na rede social invadida por hackers

O site, que permite que usuários se encontrem para atividades de interesse comum como esportes e hobbies, não podia ser acessado nesta segunda-feira (3).

A página do site mostrava apenas uma mensagem afirmando que a empresa é alvo de um ataque de negação de serviço prolongado (DDoS, na sigla em inglês).

MAIS:  Brasileiros passam mais tempo no Tumblr que a média mundial

O co-fundador e presidente-executivo do Meetup.com, Scott Heiferman, afirmou no blog da empresa que trata-se do primeiro ataque do tipo sofrido pelo site em 12 anos de história. Ele defendeu a posição de não pagar a quantia pedida pelos hackers.

"Tomamos a decisão de não negociar com criminosos", disse ele. "O pagamento nos tornaria um alvo para novas extorsões."

Ele afirmou que a quantia pequena é um truque e que os atacantes provavelmente exigiriam mais, um ponto em que o analista de segurança na Internet, Kevin Johnson concorda.

"É muito comum este tipo de ataque começar com uma pequena exigência", disse ele. "Não é questão de se a Meetup pode fazer um cheque de um milhão de dólares."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.