Em fevereiro, o Mt. Gox obteve proteção contra falência no Japão após 750 mil bitcoins de seus clientes terem sido roubados em um ataque hacker

Reuters

Mt. Gox teve 750 mil bitcoins roubados em ataque
Getty Images
Mt. Gox teve 750 mil bitcoins roubados em ataque

O Mt. Gox, que já foi uma das maiores casas de câmbio de bitcoins do mundo, entrou com um pedido de proteção contra falência nos Estados Unidos no domingo (9) que suspenderá temporariamente a ação legal dos EUA contra a empresa japonesa.

LEIA TAMBÉM: Hackers afirmam que Mt. Gox ainda tem bitcoins supostamente roubados

A empresa, que em fevereiro entrou com o mesmo pedido no Japão , disse que sem a proteção nos EUA gastaria fundos substanciais para se defender de uma ação coletiva em um tribunal federal norte-americano.

Uma audiência foi marcada para esta segunda-feira (10) com o objetivo de considerar o pedido do Mt. Gox de suspender os processos contra a companhia.

Os querelantes pedirão a um juiz federal na terça-feira (11) o congelamento dos servidores e outros equipamentos de computação, além da custódia dos ativos da empresa.

O pedido de proteção da empresa japonesa ocorreu no mês passado após a companhia informar a perda de 750 mil bitcoins de seus clientes como parte de um ataque virtual.

Reportagem de Tom Hals.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.