Microsoft orienta clientes corporativos a proteger seu negócio depois do final do suporte ao sistema lançado em 2001

Lançado em 2001, Windows XP ainda é versão muito popular em todo o mundo
Getty Images
Lançado em 2001, Windows XP ainda é versão muito popular em todo o mundo

Em menos de um mês termina o suporte ao Windows XP. Isso significa que, a partir do dia 8 de abril, os clientes que usam o Windows XP Service Pack 3 (SP3) não receberão mais novas atualizações de segurança, hotfixes não relacionados à segurança, opções de suporte assistido gratuito ou pago, ou atualizações de conteúdo técnico online.

LEIA TAMBÉM: Perto do fim, Windows XP ganha ferramenta gratuita de transferência de dados

Na prática, e segundo a própria Microsoft, quaisquer novas vulnerabilidades descobertas no Windows XP, depois do seu “fim de vida”, não serão tratadas pelas novas atualizações de segurança fornecidas pela empresa.

Em post publicado no Blog da Microsoft Brasil  nesta quinta-feira (13), Luís Banhara, diretor de negócios para clientes corporativos, explica o que os empresários precisam fazer para proteger seu negócio depois do fim do suporte ao Windows XP. Grande parte das informações vale também para os clientes pessoa física.

Para ajudar o usuário a descobrir se ainda usa o XP, a Microsoft criou um site, o Eu estou rodando XP?  e também uma ferramenta gratuita de transferência de dados .

De acordo com Banhara, os riscos que os usuários de Windows XP enfrentam vão desde a máquina parar de funcionar com uma determinada aplicação até mesmo de ser hackeada.

“O Windows XP foi bastante estável na época para a qual foi lançado. Mas é preciso lembrar que ele foi concebido em um momento onde não existiam redes wireless. Depois de 11/09/2001, o mundo e a tecnologia mudaram muito. O Windows XP não está preparado para mobilidade e soluções de computação na nuvem. Por exemplo, dispositivos móveis com Windows XP não oferecem segurança, mobilidade e comunicação. Para usuários corporativos, o Windows XP não oferece DirectAccess”, afirma o diretor.

Windows 8.1

Para quem deseja pular diretamente para o Windows 8.1, como sugere o post da Microsoft, é preciso verificar se todos os programas utilizados pela empresa ou mesmo no computador pessoal são compatíveis com essa versão. A partir daí é possível atualizar o software, mantendo o hardware, isto é, a máquina, ou substituí-la.

Para quem tem aplicações não compatíveis com o Windows 8.1, e esse pode ser o caso de muitas empresas, vai ser preciso recorrer ao revendedor ou fabricante.

Quem procurar?

Para pequenos e médios empresários, a recomendação de Banhara é buscar um revendedor ou parceiro Microsoft autorizados e estudar as opções. Para o usuário final, a dica dele é comprar um dispositivo com o Windows 8 ou Windows 8.1 já instalado. No entanto, vale lembrar que ainda existem produtos rodando Windows 7 no mercado, embora os mais recentes já venham com a última versão.

O sistema operacional é algo que ocupa bastante espaço em um computador, seja ele PC, notebook ou mesmo tablet (o Windows 8 e o 8.1 são compatíveis). Por isso, o usuário que desejar trocar o Windows XP por versões mais atualizadas do sistema precisa ter certeza de que sua máquina consegue rodar outro Windows, 7, 8 ou 8.1

Popularidade do XP

Lançado em 2001, o Windows XP foi o principal sistema da Microsoft até o lançamento do Windows Vista, em 2007. Mesmo com o lançamento do Windows 7, em 2009, e do Windows 8, em 2012, o XP ainda é um dos mais usado no mundo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.