Rede social é bloqueada pela censura na China desde 2009

Reuters

Dick Costolo é presidente-executivo do Twitter
Getty Images
Dick Costolo é presidente-executivo do Twitter

O presidente-executivo do Twitter, Dick Costolo, vai se encontrar com autoridades do governo de Xangai, acadêmicos e estudantes em sua primeira visita à China, sinalizando o interesse do Twitter de entrar em um lucrativo, mas espinhoso mercado, com 600 milhões de usuários de Internet.

LEIA TAMBÉM: Twitter não usará mais baleia para identificar falhas

O Twitter, que é bloqueado pela censura na China desde 2009, descreveu a viagem como um tour pessoal para Costolo, que planeja passar três dias em Xangai a partir desta segunda-feira (17). Ele não tem uma visita a Pequim programada.

Costolo tem uma reunião agendada com autoridades do governo de Xangai, incluindo representantes da Zona Piloto de Livre Comércio de Xangai, estabelecida em 2013 para testar medidas de liberalização de mercado, como regras menos rígidas sobre conversão de moeda e investimento estrangeiro direto. Autoridades, no entanto, negaram notícias na mídia de que as restrições e a censura na Internet, incluindo o bloqueio ao Twitter, serão relaxadas na Zona Piloto.

VEJA MAIS: Twitter adota medida para dificultar espionagem sobre usuários

Qualquer tentativa de entrar na China com a aprovação de Pequim seria uma proposta delicada para o Twitter, que se orgulha de sua reputação de defender a liberdade de expressão e de refutar pedidos de governos por dados privados de usuários.

Em um comunicado à Reuters, o Twitter se recusou a comentar o que Costolo pretende conversar com autoridades chinesas.

"Dick está visitando a China pois quer aprender mais sobre a cultura chinesa e o próspero setor de tecnologia do país", disse um porta-voz do Twitter.

Por Gerry Shih.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.