Smartphone com Firefox OS, da Mozilla, mostra que um sistema operacional não precisa ser pesado nem fechado

Após os primeiros protótipos para desenvolvedores, a Mozilla mostrou que pretende mesmo ser uma opção a mais no mercado de sistemas operacionais móveis, e saiu à caça de parceiros.

Cuidada pela Telefônica, que é Vivo aqui no Brasil, a Mozilla já emplacou seu Firefox OS em dois aparelhos, um da LG e um da Alcatel, que veremos agora. De custo bem baixo, o smartphone da Alcatel tem configurações super básicas, mas que acomodam com conforto o sistema da raposa vermelha.

A favor:

• Boa duração de bateria;
• Aparelho bem acabado e resistente;
• Sistema aberto e baseado em internet.

Contra:
• Som externo e interno precário;
• Pouco espaço para o usuário;
• Sistema ainda é pouco conhecido.

Design

O visual, apesar de não sair muito do básico, é elegante. Pelo seu valor médio, o material utilizado e seu acabamento são muito bons. É um plástico bem sólido e que aparenta qualidade. Ele na mão passa uma sensação de segurança e solidez.

Enquanto a frente é em vidro e traz logotipo, tela, microfone, botão capacitivo home, sensores, LED de notificação e saída de som, o resto do Alcatel Fire é em plástico brilhante. Esse plástico atrai marcas de dedo rapidamente, mas é duro na queda para riscos e outras sujeiras.

A traseira traz câmera, saída de som ao seu lado e logotipos; a parte superior conta com a conexão de áudio e o botão de energia, enquanto que a lateral esquerda abriga os botões de volume e a conexão micro USB. O cartão SIM e o microSD ficam abaixo da tampa e da bateria, que é removível.

No site da Alcatel encontramos outras duas cores para o aparelho além do inteiramente branco que recebi para testes. As duas opções adicionais possuem a frente branca, mas uma delas possui a fita que contorna toda a lateral verde, enquanto a outra tem essa fita e a traseira completamente laranjas. Cores vivas que devem agradar alguns usuários.

Ele não é leve, pesando 108 gramas, mas isso não incomoda. Ele encaixa relativamente bem nas mãos, e pode ser usado com apenas uma delas. Com mais de um centímetro de espessura, ele não é fino, mas vai caber em qualquer lugar.

Tela

Não há destaques aqui, pelo contrário. A tela de toque de 3.5 polegadas até que tem bom tamanho em relação ao aparelho, mas sua definição HVGA de 320 x 480 pixels e as somente 262 mil cores são de arrepiar.

No final, o sistema se mostra bem adaptado a essa definição e, apesar de ser possível enxergar os pixels, ela agradou no visual e não incomodou em nenhuma tarefa do dia-a-dia. Pode até não ser ideal para vídeos, mas seu brilho, acuidade e nitidez não deixaram a desejar.

Esse display não é extremamente brilhante e pode ficar ruim em sol direto, mas teve boa visualização em ângulos mais abertos. O toque de interação não apresentou obstáculos, embora o próprio sistema seja microscopicamente atrasado no arrasto.

Hardware e processamento

O conjunto de processamento é simples: temos chipset Qualcomm MSM7227A com CPU de 1GHz single core, junto a uma GPU Adreno 200 e RAM de 256MB. Parece bizarro encontrar um aparelho tão atual com configurações tão simples. E isso seria assustador caso o sistema embarcado fosse um Android, ou até mesmo um iOS ou Windows Phone.

Mas o Firefox OS é cheio das chaves, e é feito para rodar da forma mais leve possível. Como se trata praticamente de um SO feito em HTML, ele é como se fosse um shopping, onde todas as lojas funcionam dentro dele, enquanto o outros sistemas são como uma rua, em que cada loja atua separada e exige estrutura dedicada a cada um.

Essas lojas são os apps, e então é como se o Firefox OS inteiro, junto com os apps ligados, fosse apenas um aplicativo rodando no hardware, exigindo muito pouco dele. Em resumo, ele acaba sendo um sistema mais leve, moderno e seguro.

Por isso, ele executou de acordo todos os aplicativos nativos, e também os pós instalados. Há um pouco de lag em uma ou outra função, mas pelo processamento e o sistema em si, é esperado e pode ser compreendido. Para as tarefas do dia-a-dia, não teve problemas.

O WiFi b/g/n não é o mais forte de todos, mas o GPS com certeza funcionou rapidamente. Há também A-GPS, WiFi Hotspot, Bluetooth 3.0 e 3G, que funciona com o mini SIM, aquele de tamanho normal. Sensores de proximidade, iluminação, gravidade, acelerômetro e bússola foram encontrados no aparelho.

Sistema operacional e usabilidade

Temos aqui então o segundo aparelho a entrar no mercado nacional com o novo sistema Firefox OS. Ele já tem bem mais de um ano, mas aqui, chega agora como novato, e quer atrair olhares para sua simplicidade.

A grande sacada do Firefox OS é ser justamente um sistema focado em internet. Sendo todo em HTML5. CSS e JavaScript, é fácil desenvolver e criar novas coisas para ele. Dessa forma, as possibilidades são quase infinitas, e sem complicação para serem alcançadas.

Por cima de todo o sistema, roda a interface do usuário de nome Gaia. Ela tem uma cara simples e funcional, sem frescuras e sem features que não sejam totalmente essenciais ao sistema.

A cara, na verdade, lembra bastante a do Android, uma vez que eles possuem o mesmo núcleo. O teclado na tela é um pouco apertado e pode levar a erros sem prática, mas na horizontal a situação melhora. Com a baixa definição da tela, alguns itens da interface acabam ficando grandes demais, atrapalhando em alguns casos.

Ao ligá-lo, a configuração é fácil, sem tropeços. É possível importar contatos do Outlook, Gmail, Facebook e outros.

No quesito segurança de dados, ele é muito claro: sempre informa o que está pegando, e permite que você bloqueie mineração de informações de qualquer tipo, de qualquer lugar. Você também pode entrar em cada aplicativo e permitir (ou não) a geolocalização.

O funcionamento da interface é bem parecido com o do Android. Há uma barra de notificações na parte superior, onde você também ajusta algumas funções; o botão home, quando pressionado por mais tempo, mostra os apps ligados e permite que sejam desligados; há um faixa inferior na home que abriga até sete apps.

Em uma rede sem fio, ele procura sozinho as atualizações e só aguarda sua autorização. É possível trocar a imagem do fundo da tela, mas não há a possibilidade de inserção de widgets, e nesse ponto ele se parece com o iOS. O Firefox OS também se parece com o sistema da Apple no modo como mostra os aplicativos, como uma das janelas da home.

A tela de bloqueio pode apresentar notificações e, além de botão para destravar a tela, há também um que leva à câmera. Ela pode ser bloqueada com senha, também. São apenas duas janelas na home, uma para busca e a de aplicativos, que cresce conforme mais app são instalados.

As configurações são parecidas com as do Android, e são suficientes. Você pode ajustar as conexões sem fio, ativar compartilhamento de internet, personalizar som, tela, toques (alguns são de telefones antigos), idioma e outros. Você também pode checar o nível da bateria, ativar o modo de economia, ver informações do sistema e do aparelho e até ativar o recurso de compartilhamento de informações com a Mozilla, para melhorar o sistema.

O sistema de ligações é ótimo. As chamadas foram altas e claras, coisa que é difícil de encontrar até em aparelhos mais famosos. As conexões 3G e WiFi funcionaram sem problemas. Quando você o pluga no computador, ele abre tanto a memória interna do aparelho como o cartão microSD.

Aplicativos

Nativamente, são apenas 24 apps inseridos na memória, e sete deles podem ser apagados. Isso ajuda a ter um pouco mais do diminuto espaço do aparelho. O pacote é básico, e apresenta o suficiente para que o usuário saia usando o smartphone assim que ele sai da caixa.

Temos a loja de apps Marketplace, E-Mail, Contatos, Calendário, Galeria, Uso (monitora o uso de dados da internet), HERE Maps (ótimo mapa da Nokia), Configurações, AccuWeather, Facebook, Twitter, YouTube, Músicas, Vídeos, Relógio, Calculadora, Notas, Wikipedia, Ajuda, Telefone, Mensagens, Firefox, Câmera e Rádio FM.

Esses aplicativos nativos são totalmente úteis, embora não tenham as funcionalidades e recursos mais elaborados que encontramos em outros sistemas.

No canto em que ficam os aplicativos disponíveis na web está o segredo. Você pode acessá-los apenas uma vez, pela internet, e cada vez que quiser acessá-lo novamente precisará de uma conexão; ou pode salvá-lo em seu aparelho para usar mesmo sem o WiFi ou 3G.

Esses aplicativos não foram desenvolvidos para o Firefox OS em si, nem para a interface Gaia. São apps normais, da web, feitos para rodar no seu navegador, em qualquer computador ou gadget que aceite HTML 5. E isso faz com que a gama de apps e serviços aumente exponencialmente todos os dias.

Não há a facilidade de encontrar tudo em uma loja de apps, e também não é garantido que o que você encontrar por aí será 100% seguro, mas esse é um leque de opções que curiosos e caçadores de utilidades vão apreciar. Além do mais, é tudo aberto, totalmente open source .

Ainda há, claro, a Firefox Marketplace, loja oficial de apps da Mozilla. E são apps que podem ser instalados também seu navegador Firefox, no computador mesmo. São mais de 2500 títulos disponíveis, isso só do que a empresa caçou por aí.

Encontramos apps como CutTheRope, Line, Aviary, SoundCloud, Pulse, Jolicloud, Box, Easy Taxi, Flappy Bird, Pinterest e também aplicativos de revistas, sites de notícias e jornais. Sinceramente, um conteúdo bem melhor do que o encontrado no início do Marketplace do Windows Phone.

Câmera

Há pouco para se falar aqui. O One Touch Fire vem com sensor de 3.15 megapixel que faz fotos com até 2048 x 1536 pixels. Não há flash e nem câmera secundária. Temos geolocalização das fotos, e essa é a única função presente, além de fotografar.

Não há foco por toque, mas o foco é feito na hora do disparo, e tem um grande alcance de profundidade. Não há ajustes de qualquer tipo, e a interface apresenta apenas o botão de disparo, botão de galeria e o de vídeo, que é capturado em qualidade VGA a 30fps.

As fotos são razoáveis e, embora não tenham muita acuidade, têm pouca granulação em ambientes mais escuros. No geral, são bem coloridas e iluminadas.

Na galeria você pode fazer algumas edições nas fotos, ajustando exposição, fazendo cortes e aplicando efeitos básicos e molduras. Também pode compartilhar direto da galeria para email, Bluetooth e alguns apps.

Música e mídia

O player de música do Firefox OS é um pouco estranho na apresentação, que mostra uma capa grande e outras pequenas, mas a navegação é comum e bem prática, contando com a capa do álbum, continuidade da música, play/pause e passar e voltar músicas. Só.

O som externo tem excesso de agudos, mas é bem alto. Ele também conta com Rádio FM, que não possui busca automática de canais, mas permite guardar favoritos. O rádio funciona com os fones de ouvido, que são convencionais, e parecem bem genéricos, com volume baixo. Melhor comprar um novo, embora não melhore muito.

Não são muitos os formatos de vídeo atualmente suportados pelo sistema, e o número não deve crescer muito. A Mozilla espera restringir os formatos tanto no Firefox OS quanto na web, para facilitar a vida dos desenvolvedores. Assim, basicamente, ele roda MP4 (H.264, AAC e 3GP), WAV, OGG (Opus, Vorbis, Theora), MP3 e WebM (VP8). Ele se recusou a enxergar vídeos em MOV, AVI, FLV, WMV, MPEG, MPG, RMVB, MKV e M4V.

A reprodução é normal. Não conseguimos muita qualidade com os formatos que tínhamos, mas ele rodou sem problemas arquivos em qualidade padrão. A tela é bem equilibrada em cores e brilho, é confortável. Uma pena não termos conseguido reprodução de arquivos em HD ou Full HD, por falta de memória.

Bateria e armazenamento

Com uma bateria de 1400 mAh, é de se esperar um baixo rendimento, mas não é o que temos. O sistema pouco exigente, em uso normal do aparelho, com grandes períodos em stand by, traz mais de 70 horas de carga.

Em uso mais pesado, como em jogos, filmes e navegação contínua o tempo longe da tomada cai drasticamente para pouco mais de 4 horas. Assim, ele é mais um aparelho para quem quer um companheiro que não te deixa na mão durante o dia em que não é possível recarregá-lo.

Falar do armazenamento é quase vexatório. São apenas 160MB para o usuário (com 149MB disponíveis inicialmente), e isso poderia parecer uma marcha ré na evolução dos smartphones, mas como já explicamos acima, isso não é um problema para um sistema que é muito leve e que se baseia muito na internet.

Há mais 512MB de memória NAND para uso do sistema, mas a fim de apaziguar os ânimos, a Alcatel envia um cartão microSD de 2GB na caixa. Mas, caso você queira carregar músicas, filmes e outros arquivos no se aparelho, ele aceita até 32GB em seu slot para cartão de memória.

O que vem na caixa

A caixa do Fire é muito bonita, feita em papel reciclado e com uma capa ocre por cima da caixa laranja. Por dentro ela é toda laranja também. Mas o conteúdo surpreende por ser extremamente simples.

O carregador é com fio, os fones são convencionais, com microfone e botão, mas parecem o modelo mais genérico do mercado. A única coisa que parece decente é o cabo USB, que é bem grosso. Parecem até acessórios saídos de um produto chinês.

Para quem é

Quem quer um telefone mais que básico e não pode gastar mais de R$300 pode ver o Fire da Alcatel como uma opção. Ele tem configurações simples, mas executa as tarefas que os usuários sedentos por internet e conexões precisam.

Navega sem problemas nas principais redes sociais, reproduz vídeos, ajuda a encontrar informações e possui jogos para passar o tempo. É uma escolha muito mais sensata do que um celular comum, ou ainda do que um aparelho mais poderoso, mas de origem duvidosa.

O Firefox OS é um sistema que ainda tem muito que crescer, mas que já mostra a que veio: não quer estar no topo, entre os gigantes, e sim mostrar que a tecnologia móvel é muito mais do que sistemas pesados de andróides e presos de maçãs.

Caso você queira conhecer o sistema antes de sair comprando um aparelho com ele, pode emulá-lo completamente em seu navegador Firefox, no computador. Basta baixar uma extensão gratuita e aproveitar.

Informações

Alcatel One Touch Fire OT-4012A
Preço: R$270 Tela: 3.5 polegadas
Resolução de tela: 320 x 480 pixels
Sistema operacional: Firefox OS 1.1
Processamento: Qualcomm MSM7227A 1GHz, 2GB de 256MB RAM
Rede: GSM/HSDPA/3G/UMTS
Armazenamento: 672MB internos
Câmera: 3.15 megapixels
Conectividade: Wi-Fi 802.11 b/g/n, WiFi Hotspot, GPS com A-GPS e GLONASS, Bluetooth 3.0, 3G, USB
Dimensões: 11.5 x 6.2 x 1.22 cm
Peso: 108g
Autonomia de bateria: Até 70 horas em stand-by / Até 4 horas em conversação e internet
Itens inclusos: aparelho, carregador com fio, fones de ouvido e cabo USB.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.